Geral

Secretário da Presidência da República é ameaçado por ruralista em Iguatemi

Secretário Nacional responde à ameaça do ruralista: "Quem é você para pedir essa informação", segundo afirma liderança indígena que estava no local.

Arquivo Publicado em 28/11/2011, às 23h00

None
287944413.jpg

Secretário Nacional responde à ameaça do ruralista: “Quem é você para pedir essa informação”, segundo afirma liderança indígena que estava no local.

O secretário nacional da Articulação Social, ligado ao gabinete da Presidência da República, Paulo Maldos, e comitiva da Secretária de Direitos Humanos da presidência, que participaram ontem do Aty Guasu, grande reunião das lideranças indígenas Guarani e Kaiowa, foram ameaçados por por volta das 16h30, por homens ligados ao setor ruralista da cidade Iguatemi, entre eles o presidente do sindicato rural e secretário de obras do município.


O secretário e sua comitiva participaram do Aty Guasu na região do o acampamento indígena tekoha Pyelito kue-Mbarakay, município de Iguatemi. A comitiva visitou o acampamento destruído na margem da estrada pública. No local, o grupo indígena guarani-kaiowa foi atacado violentamente por pistoleiros no dia 23 de agosto deste ano.


Segundo uma liderança indígena do Aty Guasu que fotografou o momento em que o secretário responde à ameaça do secretário de obras, os homens estavam filmando e fotografando a comitiva, sem se atentar para a presença da Força Nacional e da comitiva da presidência, “eles achavam que só tinha índio e FUNAI”, diz a liderança.


A liderança afirma que o secretário de Obras do referido município, Márcio Margato (PSD), teria ido ao grupo, e em tom de ameaça inquirido sobre quem eram os integrantes do grupo. “Ele chegou dizendo, quem são vocês? Quero ver a identidade de todo mundo! Pode ir mostrando”, contou a liderança.


Além disso, outros homens teriam dito: “Vamos queimar esses ônibus com índios! Índios vagabundos! Ficam invadindo fazendas”.


“Estou com a Roseli do CNJ na linha, ela quer que a gente faça isso, cercar os senhores, filmar e tirar fotos” teria dito o secretário, segundo a liderança, se referindo à fazendeira conhecida como Dona Roseli, membro da comissão de assuntos indígenas e fundiários em MS do Conselho Nacional de Justiça.


Segundo ela, o secretário nacional, visivelmente transtornado com a situação, respondeu ao presidente do sindicato e secretário de obras: “Quem é você para pedir essa informação? Eu sou secretário da presidência da república”.


Informações das lideranças indígenas do Aty Guasu que estão reunidos nas FUNAI de Dourados com o secretário Paulo Maldos, a Força Nacional, que acompanhava a comitiva teria revistado os homens e seus veículos e apagado as fotos tiradas por eles das lideranças indígenas.


Diversas lideranças guarani-kaiowa tem sido ameaçadas por telefone e pessoalmente. Algumas delas firmam que há uma lista de lideranças da região sul do estado que estará em posse de um grupo de extermínio contratado por fazendeiros da região.

Jornal Midiamax