Geral

Sarney: comissões simultâneas no Senado e na Câmara não prejudicam reforma política

O presidente do Senado, José Sarney, disse nesta quarta-feira (9) que a instalação de comissões especiais da reforma política no Senado e na Câmara dos Deputados não atrapalhará o andamento dos debates em torno do assunto e as votações dos projetos. A reforma é uma das prioridades da nova gestão de Sarney e faz parte […]

Arquivo Publicado em 10/02/2011, às 01h42

None

O presidente do Senado, José Sarney, disse nesta quarta-feira (9) que a instalação de comissões especiais da reforma política no Senado e na Câmara dos Deputados não atrapalhará o andamento dos debates em torno do assunto e as votações dos projetos. A reforma é uma das prioridades da nova gestão de Sarney e faz parte dos temas que os presidentes das duas Casas do Congresso Nacional incluíram numa pauta de cooperação com o Executivo.


– Vamos fazer a nossa proposta, o nosso estudo. A Câmara fará a dela e há o momento de encontrarmos as nossas opiniões para sairmos com uma solução consensual – argumentou Sarney ao chegar ao Senado pela manhã.


Na opinião do parlamentar, se fosse instalada uma comissão mista, composta de senadores e deputados, para tratar do assunto, a reforma não sairia do papel.


– Minha experiência é de que uma grande comissão não funciona realmente. Assim, a comissão que nós estamos fazendo [no Senado] é uma comissão pequena – que não é partidária. As figuras mais expressivas da Casa estão nessa comissão. O prazo também é um prazo pequeno para que possamos ter a votação imediata da reforma política – declarou.


O anúncio de que a Câmara instalará uma comissão com o mesmo propósito foi feito pelo presidente daquela Casa, Marco Maia, depois de reunião entre ele, Sarney e a presidente da República, Dilma Roussef, na tarde de terça-feira (8).

Jornal Midiamax