O ministro do Trabalho, Carlos Roberto Lupi é presidente do Partido Democrático (PDT) e assumiu o cargo após a morte de Leonel Brizola em 2004. Deputado federal entre 1991 e 1995, foi secretário municipal de Transportes na gestão de Marcello Alencar (1991 – 1992), e secretário estadual de governo de Anthony Garotinho (1999 -2000).

Em 1998, foi eleito primeiro suplente do senador Saturnino Braga (PSB-PDT-PT-PC do B-PCB). Saturnino prometeu dividir o mandato de oito anos com Lupi, o que não cumpriu. Lupi foi candidato ao senado em 2002, obtendo 180 mil votos e a décima colocação.

Em 29 de março de 2007 assumiu o Ministério do Trabalho e Emprego no governo Luiz Inácio Lula da Silva e foi mantido na pasta pela presidente Dilma Rousseff. Lupi esteve em Campo Grande na 1° da Conferência Regional do Emprego e Trabalho Decente e falou sobre as irregularidades encontradas em Dourados, a meta do Governo de igualar salários entre homens e mulheres, e outros assuntos.

Midiamax: Quais são os procedimentos que o Ministério do Trabalho está tomando com relação às denúncias do Projovem Trabalhador em Dourados?

Lupi: A Polícia Federal já apura irregularidades apontadas no programa de qualificação de trabalhadores (Projovem Trabalhador) em Dourados. Os responsáveis apontados nas investigações terão punição exemplar e serão obrigados a ressarcir os cofres públicos se forem comprovados desvios.

Midiamax: Como o mistério está trabalhando para diminuir a desigualdade social?

Lupi : O Ministério está trabalhando com a qualificação profissional para diminuir a desigualdade e inserir mais jovens, principalmente, no mercado de trabalho. Mato Grosso Sul é um dos destaques do Brasil em geração de empregos e com as qualificações que estamos implantando em parceria com o governo do Estado podemos aumentar esse índice.

Outro fato que temos que trabalhar também para diminuir a desigualdade entre sexos. A mulher recebe em torno de 35% a menos que os homens, mesmo ocupando funções parecidas.

Midiamax: Qual é o principal problema para aumentar a geração de empregos do Brasil ?

Lupi: A maior concorrência para a geração de emprego atualmente está na área da indústria, devido a concorrência internacional muito forte e o fato de termos que beneficiar, privilegiar e proteger a industria nacional.Isso é um dos entraves para que nos possamos ter mais empregos no Brasil.

Midiamax: Como o Ministério está trabalhando para diminuir o trabalho escravo no Brasil?

Lupi: Nos temos equipes do Ministério trabalhando arduamente para combater com rigor a escravidão, aconselhando as empresas que não façam, pois a fiscalização vai pegar e não terão sobrevivência, sendo impedidos de conseguir recursos nacionais.