Geral

Representante de Roberto Carlos diz que pode levar caso de racismo à Fifa

O racismo da torcida do Zenit contra Roberto Carlos não deve passar impune. Fabiano Farah, empresário do lateral-esquerdo do Anzhi, afirmou ao nesta terça-feira que irá analisar as imagens e que poderá relatar o caso à Fifa e à Uefa se chegar à conclusão que o jogador realmente foi vítima de ofensas. O jornal russo […]

Arquivo Publicado em 22/03/2011, às 21h52

None

O racismo da torcida do Zenit contra Roberto Carlos não deve passar impune. Fabiano Farah, empresário do lateral-esquerdo do Anzhi, afirmou ao nesta terça-feira que irá analisar as imagens e que poderá relatar o caso à Fifa e à Uefa se chegar à conclusão que o jogador realmente foi vítima de ofensas.


O jornal russo “Sport 812” publicou nesta terça a foto de um torcedor exibindo uma banana para Roberto Carlos antes da vitória do Zenit por 2 a 0 sobre o Anzhi, segunda. Farah afirmou que não conseguiu contato com o lateral após o incidente, mas que já está providenciando uma resposta à polêmica.


– Vamos analisar as imagens e apurar os fatos. Se realmente isso aconteceu, é um fato lamentável. O Roberto Carlos é a maior contratação da história do futebol do país. Hoje, a Rússia é, ao lado do Brasil, a maior plataforma do esporte mundial, pois vai receber as Olimpíadas de inverno e o Grande Prêmio de Fórmula em 2014, além da Copa do Mundo de 2018, enquanto o Brasil já tem GP de Fórmula 1 e vai ter a Copa em 2014 e as Olimpíadas em 2016. Além disso, a Rússia faz parte do BRIC, ao lado de Brasil, China e Índia. Não pode ter esse tipo de atitude e ficar imune. Se aconteceu o racismo, nós vamos escrever uma carta para a Uefa e para a Fifa relatando – disse Farah, por telefone.


Após a polêmica, a Federação de Futebol da Rússia divulgou que o Zenit deverá ser punido apenas com uma multa por causa da atitude da torcida na partida. Esta não é a primeira vez que o clube de São Petersburgo se envolve em confusão por causa de racismo.


Ex-técnico do time, o holandês Dick Advocaat chegou a afirmar que não pedia a contratação de negros para não criar problema com os torcedores. Em março de 2008, fãs da equipe chamaram jogadores do Olympique de Marselha de macacos durante um confronto pela Copa da Uefa (atual Liga Europa), e a entidade europeia cogitou eliminar o clube da competição, mas acabou aplicando apenas uma multa.

Jornal Midiamax