O deputado federal Reinaldo Azambuja, do PSDB, disse ter anulado o seu voto na eleição de hoje à tarde na Acrissul, onde dois candidatos – Chico Maia e José Monteiro, o Zeito – disputam o comando da entidade.

“Tenho amigos dos dois lados, daí anulei meu voto”, disse o parlamentar.

Azambuja acha que o principal problema vivido hoje em dia pelos produtores rurais de Mato Grosso do Sul é o que chamou de “insegurança jurídica”.

Ele explicou o que quis dizer: “mesmo com documentos em mãos, donos de áreas rurais são questionados depois pela Funai”. No caso, ele recordou as brigas judiciais envolvendo os índios e os fazendeiros.

O tucano criticou ainda a “politização da Acrissul”. O deputado disse que a entidade não pode sofrer influência política. “Não é bom (influência). A Acrissul precisa de isenção e, com isso, brigar mais pelos interesses da categoria”, disse ele.

Ainda sobre a disputa envolvendo Chico Maia e Zeito, Azambuja opinou: “essa eleição deve trazer maturidade aos produtores”. Durante a campanha, os dois concorrentes trocaram acusações e a eleição foi retardada por conta de recursos judiciais.

O deputado recordou também que em data passada disputou a eleição pelo comando da Acrissul na chapa do produtor rural Italívio Coelho que, à época perdeu a disputa para o ex-deputado estadual Cícero de Souza, hoje presidente do TCE (Tribunal de Contas do Estado).

“Logo depois, juntamos ao vencedor para fortalecer a entidade. E isso que deve acontecer agora”, afirmou o tucano.