Geral

Recruta dado como desaparecido se apresenta em Amambai

Apresentou-se no final da tarde desta terça-feira (22) ao 17º Regimento de Cavalaria Mecanizado, unidade do Exército Brasileiro, com sede em Amambai, o soldado recruta Silas Castro Silva, de 19 anos, dado como desaparecido pelos familiares em Naviraí, cidade onde reside. Na versão da família, o rapaz teria saído de Naviraí no domingo (20) para […]

Arquivo Publicado em 23/03/2011, às 16h01

None

Apresentou-se no final da tarde desta terça-feira (22) ao 17º Regimento de Cavalaria Mecanizado, unidade do Exército Brasileiro, com sede em Amambai, o soldado recruta Silas Castro Silva, de 19 anos, dado como desaparecido pelos familiares em Naviraí, cidade onde reside.


Na versão da família, o rapaz teria saído de Naviraí no domingo (20) para se apresentar no 17º RC Mec, onde incorporou esse ano, mas na manhã da segunda-feira (21) o Exército teria ligado, informando que Silas não havia se apresentado à unidade militar, motivo pelo qual levou os familiares a procurarem a polícia e registrar o desaparecimento.


De acordo com o subcomandante do 17º RC Mec, Major Vagner Melo, durante a formatura para tirada de faltas do Esquadrão que o rapaz era lotado, foi notado sua ausência e adotada a medida padrão em casos dessa natureza, que é entrar em contado com familiares para saber o paradeiro do militar.


Segundo o comando do Regimento, ao se apresentar na Organização Militar, na tarde dessa terça-feira, o recruta teria relatado que havia perdido ônibus e não teria encontrado carona, por isso não se apresentou no quartel na manhã da segunda-feira como estava previsto.


O comando do 17º RC Mec informou que um processo administrativo já foi instaurado para apurar a versão apresentada pelo militar, que poderá sofrer medidas punitivas pelo descumprimento do prazo de apresentação, caso as informações prestadas por ele sejam incoerentes.


O Exército informou também que foi extinto o processo de deserção que é aberto quando o militar deixa de comparecer, sem justificativa prévia, ao local de apresentação determinado. Segundo o Exército após 8 dias de falta sem comunicação o militar é dado como desertor e responde processo pelo crime de deserção.

Jornal Midiamax