Geral

PTB destituirá diretórios municipais de MS na próxima semana para conter traições

Todos os diretórios municipais do PTB em Mato Grosso do Sul terão novos comandos a partir da próxima quarta-feira (16), segundo o presidente estadual do partido, Ivan Louzada. A destituição geral faz parte de medidas nacionais para conter “problemas com as traições eleitorais”. Louzada diz que na próxima semana, com uma reunião da executiva nacional, o […]

Arquivo Publicado em 11/02/2011, às 20h15

None
327335959.jpg

Todos os diretórios municipais do PTB em Mato Grosso do Sul terão novos comandos a partir da próxima quarta-feira (16), segundo o presidente estadual do partido, Ivan Louzada. A destituição geral faz parte de medidas nacionais para conter “problemas com as traições eleitorais”.


Louzada diz que na próxima semana, com uma reunião da executiva nacional, o PTB deve destituir todos os diretórios municipais, que serão assumidos por comissões provisórias. Segundo ele, o PTB sul-mato-grossense levará inclusive a proposta de destituição geral para os diretórios estaduais também.


“A gente não pode mais ter vereadores, deputados, enfim, lideranças com mandatos que, quando são convocados pelo partido, simplesmente traem a legenda”, explica. Em MS, o PTB deve destituir 16 diretórios municipais, pois os que estão na mão de comissões provisórias estão automaticamente destituídos. “As comissões provisórias já estão vencidas. Vamos recomeçar a definir todos após a reunião de quarta em Brasília”, explica.


Louzada conta ainda que em alguns municípios, como Ponta Porã, as novas comissões já estão acertadas e serão oficializadas no sábado seguinte à reunião em Brasília. “Já estou percorrendo o Estado e em alguns municípios as novas composições já estão encaminhadas”, disse.


Segundo o dirigente petebista, a decisão tem o respaldo do presidente nacional da legenda, deputado Roberto Jefferson, que detém maioria no controle do PTB. “Não temos todos os nomes ainda, porque alguns devem permanecer, mas vamos seguir as regras do partido à risca”, avisa.

Jornal Midiamax