Geral

Provável suicídio provoca princípio de incêndio e rebelião em presídio feminino da Capital

Detenta, que estava em uma cela disciplinar e teria problemas psicológicos, foi encontrada enforcada com uma 'teresa'

Arquivo Publicado em 18/10/2011, às 14h36

None
1461047250.jpg

Detenta, que estava em uma cela disciplinar e teria problemas psicológicos, foi encontrada enforcada com uma ‘teresa’

O provável suicídio da detenta Aline Soares Beca, 22 anos, no presídio feminino Irmã Irma Zorzi, localizado na rua Uruguaiana, bairro Coronel Antonino, impulsionou o início de uma rebelião no local na manhã desta terça-feira (18).


Beca, que estava em uma cela disciplinar e teria problemas psicológicos, foi encontrada morta nesta manhã, pendurada em uma corda feita de lençol, conhecida como ‘teresa’.


A doméstica Geisa Garcia dos Santos, 41 anos, que tem uma prima detenta no local, e acompanhou tudo do lado de fora, conta que Beca sempre estava envolvida em confusões e inclusive já teria brigado várias vezes com sua prima.


Para conter as detentas foram acionados o CIGCOE (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) e o Corpo de Bombeiros.


Os bombeiros foram chamados para conter o início de incêndio depois que as presas atearam fogo nos colchões.


Após este episódio, a polícia fez uma varredura no local, entretanto, a corporação informou que não pode divulgar o que foi encontrado no local.


Em seguida, o Corpo de Bombeiros chegou com pranchas para socorrer duas detentas que passaram mal. Uma delas saiu do local com respirador artificial. Segundo os bombeiros, a interna, que ainda não foi identificada, pode ter inalado fumaça.


Já a outra mulher, segundo os militares, teve uma crise nervosa. As presas foram encaminhadas para o UPA Cnel Antonino. Ambas foram levadas escoltadas em uma ambulância do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Jornal Midiamax