Geral

Propaganda de Gisele Bündchen só de lingerie irrita o Governo

Desde que foi ao ar pela primeira vez, no dia 20 de setembro, uma propaganda de lingerie estrelada pela modelo brasileira Gisele Bündchen está provocando polêmica. A Secretaria de Políticas para as Mulheres já recebeu, até agora, seis reclamações contra a peça publicitária, da empresa Hope. No filme, Gisele ensina como convencer um homem a […]

Arquivo Publicado em 29/09/2011, às 10h49

None

Desde que foi ao ar pela primeira vez, no dia 20 de setembro, uma propaganda de lingerie estrelada pela modelo brasileira Gisele Bündchen está provocando polêmica. A Secretaria de Políticas para as Mulheres já recebeu, até agora, seis reclamações contra a peça publicitária, da empresa Hope. No filme, Gisele ensina como convencer um homem a atender aos desejos da mulher. E os resultados são melhores quando ela aparece vestida apenas de calcinha e sutiã elogiando o “charme da mulher brasileira”.

As queixas são de que a propaganda reforça o estereótipo da mulher como objeto sexual e ignora as conquistas da sociedade contra o sexismo (discriminação baseada no sexo). Por isso, o comercial da Hope estaria infringindo os artigos 1° e 5° da Constituição Federal que tratam da dignidade da pessoa humana e da igualdade perante a lei, respectivamente.

A ministra-chefe da secretaria, Iriny Lopes, enviou um ofício para a Hope e uma representação ao Conar (Conselho de Autorregulamentação Publicitária) para que a propaganda seja suspensa.

A Hope informou que a propaganda teve o objetivo de mostrar, de forma bem-humorada, que a sensualidade natural da mulher brasileira pode ser uma arma eficaz na hora de dar uma má notícia. E ressalta que seria absurdo a empresa, que vive da preferência das mulheres, tomar qualquer atitude depreciativa contra as próprias clientes.

Jornal Midiamax