Geral

Programa criado em MS pode ser implantado nas capitais-sedes da Copa em 2014

A metodologia utilizada pelo programa “Parada Legal” desenvolvido em Mato Grosso do Sul através da Fundtur (Fundação de Turismo) está sendo analisada pelo Ministério do Turismo para ser implantado nas capitais-sedes da Copa do Mundo em 2014. O objetivo do programa é qualificar e melhorar produtos e serviços dos locais que estão ao longo das […]

Arquivo Publicado em 25/12/2011, às 18h11

None

A metodologia utilizada pelo programa “Parada Legal” desenvolvido em Mato Grosso do Sul através da Fundtur (Fundação de Turismo) está sendo analisada pelo Ministério do Turismo para ser implantado nas capitais-sedes da Copa do Mundo em 2014. O objetivo do programa é qualificar e melhorar produtos e serviços dos locais que estão ao longo das rodovias.


As informações detalhadas e o desmembramento de todo o processo realizado no “Parada Legal” serão encaminhados ao Ministério do Turismo na próxima segunda-feira. “Esta semana finalizaremos todo o material a ser enviado para que o Ministério analise a possibilidade de implantação do programa nas capitais-sedes da Copa”, explicou a diretora-presidente da Fundação de Turismo de MS, Nilde Brun.

Segundo Nilde o sucesso e reconhecimento do programa se devem à necessidade dos empreendimentos, localizados nas rodovias, em bem receber o turista. “Os resultados obtidos nas primeiras fases do programa foram imprescindíveis para que o Ministério do Turismo percebesse que o “Parada Legal” era uma necessidade nacional. Isso é muito importante para Mato Grosso do Sul. Os empreendimentos que estão fora do eixo Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais que já possuem grandes redes instaladas nos locais de paradas precisam de qualificação”, comentou Nilde.

“Parada Legal”

O programa visa atender estabelecimentos localizados ao longo das rodovias de Mato Grosso do Sul, proporcionando orientação, treinamento de pessoal em relação ao atendimento e melhorando a qualidade dos serviços prestados, além de fornecer informações turísticas.


Inicialmente, o “Parada Legal” visitou 45 estabelecimentos nas rodovias do Estado. Foram analisados para um diagnóstico das necessidades de cada um deles, aspectos como: saneamento, arquitetura, informações turísticas, processos administrativos e nutricionais. Após colher os dados a equipe desenvolveu um plano de ação.

Uma terceira fase está prevista para acontecer, assim que o Ministério do Turismo disponibilizar o restante dos recursos, com a qualificação de profissionais e melhoria de locais de paradas nas rodovias. Um site e um guia impresso com produtos gerados a partir da qualificação, também serão confeccionados. 

“A aceitação das empresas nos emocionou muito. Pudemos perceber o quanto esses empresários tinham vontade de receber uma proposta como esta. Sem essa aceitação não teríamos o mesmo sucesso”, relatou a diretora-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Nilde Brun.

Conforme a Fundtur, as empresas que participaram do “Parada Legal” ao final do programa receberão um Selo de Qualidade de Melhoria Constante.

Jornal Midiamax