Geral

Presidente do PC do B diz que não cogita hipótese da saída de ministro

O presidente do PC do B, Renato Rebelo, afirmou na noite deste quinta (20) que não cogita a saída do ministro Orlando Silva do Ministério dos Esportes. Silva é acusado de envolvimento em um suposto esquema de desvio de recursos públicos de um programa de incentivo ao esporte. Um policial militar do Distrito Federal diz […]

Arquivo Publicado em 21/10/2011, às 00h32

None

O presidente do PC do B, Renato Rebelo, afirmou na noite deste quinta (20) que não cogita a saída do ministro Orlando Silva do Ministério dos Esportes.


Silva é acusado de envolvimento em um suposto esquema de desvio de recursos públicos de um programa de incentivo ao esporte. Um policial militar do Distrito Federal diz que ele recebeu dinheiro desviado em uma garagem do ministério. O ministro nega as acusações e diz que o policial mente.


“A confiança nossa no ministro é muito grande. Não vamos abrir mão de defender o partido e não aceitamos essa tentativa de enlamear o PC do B”, declarou.


Segundo Rebelo, que esteve reunido nesta quinta (20) com a ministra Gleisi Hoffman (Casa Civil), o secretário Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) e a ministra Ideli Salvati (Relações Institucionais), o governo mantém a confiança em Silva.


Ele disse que a reunião serviu para que os ministros desmentissem especulações de que a execução dos projetos da Copa o Mundo e dos Jogos Olímpicos sairia das mãos do ministro.


O ministro Gilberto Carvalho afirmou, após a reunião, que o Palácio do Planalto não cogita tirar o ministério do PC do B.


O presidente do PC do B também afirmou que os ataques contra o ministro são motivados pela dimensão que a pasta do Esporte ganhou por conta dos eventos esportivos dos próximos anos.


Na manhã desta quinta, a Comissão Política Nacional do PC do B se reuniu, com a presença do ministro Orlando Silva e de deputados e senadores do partido.


À noite, a comissão divulgou nota na qual afirma que o “campo político reacionário do país, associado a veículos dos monopólios de comunicação, realiza uma covarde campanha difamatória contra o ministro do Esporte, Orlando Silva”.


Segundo a nota, “essa armação faz parte de um objetivo mais amplo dos reacionários de barrar o fortalecimento das forças democráticas e progressistas e golpear o governo da presidente Dilma Rousseff”.

Jornal Midiamax