Geral

Presidente da Sanesul desconversa sobre possibilidade de substituir Cabral na Agesul

Após especulações de que o presidente da Sanesul, José Carlos Barbosa, poderia substituir Wilson Cabral Tavares na Secretária de Obras Públicas e de Transporte, ele afirmou que por enquanto não cogita a possibilidade. ”Estou muito satisfeito na Sanesul, não acredito nessa alteração”, desconversou.Durante o evento público, na última segunda-feira (26), Puccinelli afirmou que have...

Arquivo Publicado em 28/12/2011, às 18h15

None

Após especulações de que o presidente da Sanesul, José Carlos Barbosa, poderia substituir Wilson Cabral Tavares na Secretária de Obras Públicas e de Transporte, ele afirmou que por enquanto não cogita a possibilidade. ”Estou muito satisfeito na Sanesul, não acredito nessa alteração”, desconversou.

Durante o evento público, na última segunda-feira (26), Puccinelli afirmou que haverá mudanças nas secretárias, e apenas cinco nomes não corre o risco de alterações. Entre eles, provavelmente será mantido no cargo, Santos Pereira do Detran, Tereza Cristina da  secretária de Produção e Turismo, Wantuir Jacini da Secretaria de Justiça e Segurança Pública e Carlos Marun da Secretaria de Habitação.

Recentemente o governador André Puccinelli e o presidente da Sanesul, entregaram mais R$ 14,6 milhões em obras concluídas em Ponta Porã. No evento, José Carlos foi bem elogiado pelo governador, “O José Carlos até hoje é lembrado como melhor prefeito de Angélica. Foi por isso que o trouxemos para a Sanesul”, citação retirada do site da Sanesul.

José Carlos alega que ainda não teve essa conversa com Puccinelli. “Nunca tive essa conversa com o governador”. Questionado se caso surgisse essa possibilidade, o presidente da Sanesul muda de assunto. “Ele deve ser mantido, tem feito um bom trabalho”.

O atual secretário de obras, Wilson Cabral responde pela secretaria desde abril de 2010, quando o então secretário Edson Giroto deixou o cargo para disputar uma vaga na Câmara Federal.


Desgastado com recentes episódios envolvendo a gestão de obras em MS e por ultimo, com a crise na CGR, uma das principais empreiteiras do estado, os rumores são de que Wilson deixaria a Secretaria de Obras para poupar o governo desviando o foco de questionamentos sobre a possibilidade de quebradeira entre engenharias que prestam serviço com contratos milionários na Agesul.

Jornal Midiamax