Geral

Prefeito autoriza e tarifa do transporte coletivo sobe para R$ 2,50 em Dourados

Será publicado nesta quinta-feira, dia 29, o decreto autorizando o reequilíbrio do valor da tarifa do transporte coletivo de Dourados. A partir de sábado, dia 1º de outubro, a tarifa passa de R$ 2,30 para R$ 2,50. A correção será de 9%, quase a metade dos 17% solicitados pela empresa Medianeira. O índice apresentado inicialmente […]

Arquivo Publicado em 27/09/2011, às 10h48

None

Será publicado nesta quinta-feira, dia 29, o decreto autorizando o reequilíbrio do valor da tarifa do transporte coletivo de Dourados. A partir de sábado, dia 1º de outubro, a tarifa passa de R$ 2,30 para R$ 2,50. A correção será de 9%, quase a metade dos 17% solicitados pela empresa Medianeira.

O índice apresentado inicialmente pela empresa elevaria a tarifa para R$ 2,70, mas o prefeito Murilo Zauith vetou esse valor e autorizou apenas 9% de reposição, já que a tarifa não era corrigida desde junho de 2009.

Murilo Zauith vetou o aumento solicitado pela empresa por entender que o valor iria penalizar ainda mais o trabalhador douradense e determinou a realização de um levantamento técnico pelo Departamento de Trânsito.

Esse estudo mostrou que havia a necessidade de corrigir a tarifa em 9%, já que o custo de manutenção aumentou consideravelmente de junho de 2009 a junho deste ano.

“Com base nos dados levantados juntamente com as informações prestadas pela empresa referentes aos custos operacionais, número de passageiros pagantes transportados e a quilometragem produtiva e improdutiva rodada, concluímos que o valor sugerido para a tarifa seja de R$ 2,50”, diz o parecer técnico assinado pelo diretor municipal de Trânsito, Jonecir Ferreira.

Conforme o secretário municipal de Receita e Finanças, Walter Carneiro Júnior, a correção autorizada pelo prefeito ficou abaixo da inflação do período de dois anos. “A tarifa ficou dois anos congelada, não tinha como a prefeitura não conceder essa correção, como mostrou o estudo encomendado”, explicou.

EXIGÊNCIAS

Além de autorizar apenas metade do índice solicitado pela empresa, a prefeitura fez várias exigências que terão de ser cumpridas pela Medianeira como contrapartida pelo aumento de tarifa. A principal delas é a implantação do sistema temporal.

A partir de sábado, o usuário do transporte coletivo que utiliza o cartão magnético para pagar a passagem poderá trocar de ônibus em qualquer ponto da cidade pagando apenas uma tarifa. Atualmente essa troca só pode ser feita no terminal de trasbordo.

Conforme a exigência feita pela prefeitura à empresa, o usuário terá tempo médio de uma hora para trocar de ônibus sem precisar pagar outra passagem, mas para isso terá de respeitar algumas regras.

Se pegar o ônibus no Jóquei Clube, o usuário pode, dentro do tempo médio de uma hora, descer em qualquer ponto do centro e pegar outro para o Água Boa, para o Parque Alvorada ou para o Jardim Flórida, por exemplo, pagando apenas uma passagem. Se pegar o ônibus para o mesmo sentido de origem, mesmo que seja dentro do tempo-limite, ele terá de pagar outra passagem.

Outra exigência é que a empresa terá de fazer um ajuste em todos os horários de ônibus para melhorar o funcionamento do sistema e terá de aumentar sete horários para a Cidade Universitária. Com isso, a linha terá mais quatro horários das universidades para o centro e mais três do centro para os campi da UFGD e Uems.

CARTÃO

A empresa concede um desconto no valor da tarifa para o usuário que utiliza o cartão magnético como forma de incentivar esse sistema de pagamento. Com a reposição da tarifa, o valor atual de R$ 2,00 para pagamento com cartão passa para R$ 2,30.

Jornal Midiamax