Geral

Preço do etanol deve cair na bomba a partir desta segunda, diz Lobão

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou nesta segunda-feira (9) que o preço dos combustíveis nos postos deve começar a baixar nesta semana. Segundo Lobão, será possível “perceber nitidamente” a redução no preço do etanol na bomba. “A partir de hoje [segunda], poderemos perceber nitidamente a redução do preço do etanol na bomba”, […]

Arquivo Publicado em 09/05/2011, às 14h34

None

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou nesta segunda-feira (9) que o preço dos combustíveis nos postos deve começar a baixar nesta semana. Segundo Lobão, será possível “perceber nitidamente” a redução no preço do etanol na bomba.


“A partir de hoje [segunda], poderemos perceber nitidamente a redução do preço do etanol na bomba”, afirmou Lobão, pouco depois de participar de uma cerimônia na Câmara dos Deputados.


Nas últimas semanas, tanto o etanol quanto a gasolina sofreram aumentos que foram influenciados pela instabilidade no mercado internacional e pela redução da oferta de álcool anidro na entressafra da cana-de-açúcar.


Lobão criticou diretamente as existência de diferentes cartéis de postos de gasolina pelo país ao lembrar que há nove anos o combustível sai das refinarias com o mesmo preço e que o aumento ocorre nas distribuidoras e nos postos de gasolina. “Nitidamente está havendo cartel. Pedi que a ANP [Agência Nacional de Petróleo] fosse ao Cade [Conselho Administrativo de Defesa Econômica] para que esse descalabro fosse resolvido”, afirmou.


O ministro disse que, a partir de agora, as punições para os donos de postos que formam cartéis na cobrança dos combustíveis serão rigorosas. Pode haver cobrança de multa e até o fechamento do posto.


Ainda de acordo com o ministro de Minas e Energia, a redução dos preços será uma consequência da ação do governo: “O governo tomou as medidas necessárias, mas precisamos entender que esse é um mercado livre. Precisamos agora elevar drasticamente a produção para que, com o excesso de oferta, se possa ter a redução dos preços.”

Jornal Midiamax