Geral

Preço da água tratada em Campo Grande está entre os mais caros do Brasil

Levantamento afirma que das 27 capitais brasileiras, Campo Grande apresenta altos valores cobrados no fornecimento de água, luz, gás, transporte e alimentação; na Capital, valor cobrado por dez metros cúbicos de água é de R$ 24,80

Arquivo Publicado em 09/05/2011, às 17h50

None
975269771.jpg

Levantamento afirma que das 27 capitais brasileiras, Campo Grande apresenta altos valores cobrados no fornecimento de água, luz, gás, transporte e alimentação; na Capital, valor cobrado por dez metros cúbicos de água é de R$ 24,80

Além de possuir um dos valores mais caros de tarifa de energia, Campo Grande também tem em seu currículo o preço mais caro pelo fornecimento de água. Lembrando que a Capital morena está em cima do aquífero guarani- o maior lençol de água doce do mundo.


Segundo dados veciulados pela imprensa nesta segunda-feira (9), em Campo Grande o valor cobrado por dez metros cúbicos de água é de 24,80 e foi considerado o mais caro do Brasil. A cidade de Brasília, que é considerada uma das mais caras do país, o valor é de R$ 15,90.


Entre as 27 capitais brasileiras, Campo Grande apresenta altos valores cobrados no fornecimento de água, luz, gás, transporte, alimentação e outros.


O setor de alimentação também puxa a fama de Campo Grande de ser uma das capitais brasileiras com os maiores custos de vida. A cesta básica é a terceira mais cara do país, com valor de R$ 257,48, ficando atrás apenas de São Paulo (R$ 286,52) e Porto Alegre (R$ 264,63).


Os dados que mais chamam à atenção são em relação ao preço do botijão de gás de cozinha. Um botijão de gás de cozinha, na capital, chega a R$ 48,17. Não há outra capital que supere este valor. Em outras capitais chegam a custar menos de R$ 40.


Já no setor de transportes o valor do passe de ônibus é reconhecido como a segunda mais cara do país com o valor de R$ 2,70. Em São Paulo o valor da passagem é de R$ 3.


De acordo com diretor-Presidente da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande (AGEREG), Marcelo do Amaral, o preço da tarifa de água em Campo Grande é normal, considerando que em dez ano o  salário mínimo aumento 255 % e a tarifa de água subiu 155%. Ele explica que o valor da tarifa foi  fixada em 1999 e teve como base o valor praticado pela agência estadual e a tarifa vem sendo corrigida a cada ano de acordo com o índice monetário- INPC.


Ele lembra que Campo Grande está entre as capitais que tem o melhor atendimento com mais de 99% da população com abastecimento de água.


Consumidor

A dona de casa Genessi Quaresma Silva,  53 anos, moradora do bairro Tiradentes,  diz que no dia-a-dia faz de tudo para economizar água, mesmo a conta de água mensal custa em média 180 reais.

Genessi explica que costuma usar a água que lava roupa para lavar a varanda e no quintal tem uma caixa d’água que aproveita a água da chuva para limpar a casa e assim economizar um pouco mais.

Na residência moram apenas dona Genessi, o policial civil aposentado, Manoel Almeida, 57 anos e o filho. Mesmo com economia no consumo e poucas pessoas em casa, a conta já chegou a custar R$ 280, conta Manoel Almeida. (Material editado às 16h38 para correção de informações. // Título alterado)

Jornal Midiamax

☰ Últimas Notícias