Geral

PMA autua dono de pousada de Bonito em R$ 7 mil

Policiais Militares Ambientais de Bonito autuaram ontem à tarde o pecuarista e proprietário da Pousada Toca do Vô,  Ramão Roosevelt Flores, por manter em cativeiro uma arara-azul (animal na lista de espécie em extinção), duas araras-vermelhas, uma arara-canindé e um periquito, todos sem autorização ambiental. Quando os policiais chegaram, o autuado alegou que os animais […]

Arquivo Publicado em 04/02/2011, às 23h53

None

Policiais Militares Ambientais de Bonito autuaram ontem à tarde o pecuarista e proprietário da Pousada Toca do Vô,  Ramão Roosevelt Flores, por manter em cativeiro uma arara-azul (animal na lista de espécie em extinção), duas araras-vermelhas, uma arara-canindé e um periquito, todos sem autorização ambiental.


Quando os policiais chegaram, o autuado alegou que os animais apareceram na pousada e um funcionário havia os capturado e cortado as asas. Alegou, inclusive, que já havia mandado o funcionário embora.


A PMA efetuou um auto de infração administrativo e arbitrou multa em R$ 7.000,00 por manter animais silvestres em cativeiro sem autorização ambiental. Ele também responderá por crime ambiental. Se condenado, poderá pegar pena de seis meses a meses ano e meio de detenção.


A PMA encaminhará os animais ao Centro de Recuperação de Animais Silvestres, em Campo Grande.

Jornal Midiamax