Além do eleitor votar no prefeito e no vereador, deve assinalar “sim ou não” pela proposta que prevê a mudança do nome do estado, trocado com frequência na midia pelo vizinho Mato Grosso

O deputado estadual Antonio Carlos Arroyo, do PR, reapresentou na sessão desta terça-feira sua proposta que prevê a realização de um plebiscito acerca da mudança ou não do estado de Mato Grosso do Sul.

A ideia dele havia sido contestada pelo deputado Onevam de Matos, do PSDB, que achava que o plebiscito devia ser mais esclarecido antes de ir para a votação.

Arroyo quer que a convocação popular seja posta em prática nas eleições do ano que vem. No caso, além do eleitor votar no prefeito e vereador, terá ainda a opção de dizer sim ou não a proposta da troca de nome do Estado.

Arroyo acha que sua intenção deve ser votada daqui uns dez dias. Primeiro, o projeto precisa da avaliação positiva da CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação). Ele acha que já convenceu os parlamentares da comissão que o plebiscito é legal

Se aprovada a proposta retorna a Assembleia, que promove uma consulta popular para indicar que nome substituiria Mato Grosso do Sul. No final, o projeto cai na mesa do governador, o responsável pela sanção da ideia.

A intenção de trocar o nome de Mato Grosso do Sul tem a ver com os constantes erros publicados acerca do nome do Estado, sempre trocado pelo vizinho Mato Grosso.