Geral

PF prende na Capital 2 ex-agentes do Presídio Federal por ‘tumultuar’ coletiva e xingar juiz

Ex-agentes do Presídio Federal de Campo Grande atacaram o juiz Odilon de Oliveira antes de coletiva participada pela corregedora do TRF-3ª Região, Suzana Camargo

Arquivo Publicado em 12/05/2011, às 14h31

None
987017655.jpg

Ex-agentes do Presídio Federal de Campo Grande atacaram o juiz Odilon de Oliveira antes de coletiva participada pela corregedora do TRF-3ª Região, Suzana Camargo

Por determinação da Justiça Federal, os ex-agentes penitenciários Yuri Mattos Carvalho e Valdemir Ribeiro Albuquerque, foram detidos há pouco na avenida Mato Grosso, perto do Comper e encaminhados para a superintendência do órgão. A informação ainda não foi confirmada pela PF. Os dois teriam sido presos por injúria, calúnia e difamação, crimes cometidos contra o juiz federal Odilon de Oliveira. Eles tumultuaram evento com participação do juiz federal. Outro agente, Ivanilton Morais Mota, chegou a chamar o magistrado de “mentiroso e safado”.

Os ex-agentes foram ao auditório da Justiça Federal, onde acontecia uma coletiva com a corregedora do TRF-3ª Região, Suzana Camargo. O juiz também estava lá. A magistrada veio aqui comentar uma carta emitida pelos demitidos, comunicado que afetou a imagem de Odilon de Oliveira.

Yuri e Valdemir foram demitidos na sexta-feira passada. Eles são acusados de levar para a casa imagens tidas como sigilosas do prédio do Presídio Federal, em Campo Grande, onde eram empregados.

O processo contra eles corre desde 2008, quando pertenciam ao sindicato da categoria. No início desta semana, os ex-agentes Yuri, Valdemir, José Francisco de Matos e Ivanilton Morais da Mota, também demitidos, distribuíram uma carta aberta à população, em que atacam a decisão que tirou eles do serviço federal e insulta também o juiz Odilon de Oliveira.

Eles citam na nota que Odilon estaria implicado num esquema de corrupção. O magistrado teria recebido “a quantia de um milhão e meio – não esclarecendo se em reais ou em dólares – para não atrapalhar a extradição de Juan Carlos Abadia [traficante colombiano, já mandado para os EUA].

Suzana Camargo, que já atuou na magistratura federal, em Campo Grande, disse que a divulgação da carta em nada afeta a “lisura da Justiça Federal” e que as acusações seriam falsas.

Antes de a magistrada falar, os ex-agentes dispararam xingamentos contra o juiz Odilon. “Só o fato de falaram mal do juiz em frente à corregedora já justifica as prisões”, disse um representante da Procuradoria Geral da União.

Os ex-agentes foram detidos assim que deixaram o prédio da Justiça Federal. Informação ainda não confirmada indica que os outros dois ex-agentes também seriam detidos.

Daqui a pouco mais informações

Jornal Midiamax