Geral

Pantanal: maior cheia ocorreu em 1988 com 6,64 metros

A maior cheia do século passado ocorreu em abril de 1988, quando o rio Paraguai, atingiu a marca de 6,64 metros na régua de Ladário, superando os 6,62 m de maio de 1905. A última grande cheia ocorreu em 1995, considerada a terceira maior, com pico de 6,56 metros. Mas, a que mais prejuízos causou […]

Arquivo Publicado em 22/03/2011, às 00h37

None

A maior cheia do século passado ocorreu em abril de 1988, quando o rio Paraguai, atingiu a marca de 6,64 metros na régua de Ladário, superando os 6,62 m de maio de 1905. A última grande cheia ocorreu em 1995, considerada a terceira maior, com pico de 6,56 metros.


Mas, a que mais prejuízos causou para a pecuária bovina do Pantanal, foi a de 1974, quando milhares de cabeças de gado morreram. Apesar de o pico (nível máximo) ter sido inferior a 6 metros (5,46 m), o fato de ter ocorrido após o mais longo período de seca do Pantanal, pegou os pecuaristas de surpresa.


Durante o período de 1964 a 1973, que antecedeu a essa cheia, o nível máximo registrado na régua de Ladário tinha sido de apenas 2,74 metros. Cheia normal compreende de 5 a 5,99 metros. Cheia igual ou superior a 6 metros é considerada como uma cheia grande ou “super cheia”.


A mais recente previsão da Embrapa Pantanal, divulgada em 14 de março, mostra que – segundo o Modelad (Modelo de Previsão de Cheia em Ladário) -, se no dia 31 deste mês a régua de Ladário indicar altura do rio entre 4 e 5 metros, o pico da cheia poderá variar entre 5 e 6,4 metros.


O Modelad aponta que ocorrendo este cenário, o pico da cheia deverá ser registrado em abril, provavelmente na segunda quinzena. A Embrapa Pantanal divulgará uma nova previsão de cheia, mais precisa, no dia 31 de março.

Jornal Midiamax