Geral

Palmeiras bate o pé e não quer liberar zagueiro Henrique

Após o empresário Marcos Malaquias pressionar e falar que Henrique pode ficar insatisfeito no Palmeiras, a diretoria manteve sua posição. O time alviverde não tem intenção de tratar da compra do zagueiro agora, e qualquer negociação precisaria da liberação alviverde. “Fica até o fim do contrato. Deixa eles falarem… Normal. Podem perguntar se queremos comprar […]

Arquivo Publicado em 27/12/2011, às 00h31

None
1397027070.jpg

Após o empresário Marcos Malaquias pressionar e falar que Henrique pode ficar insatisfeito no Palmeiras, a diretoria manteve sua posição. O time alviverde não tem intenção de tratar da compra do zagueiro agora, e qualquer negociação precisaria da liberação alviverde.


“Fica até o fim do contrato. Deixa eles falarem… Normal. Podem perguntar se queremos comprar agora. Mas tem um contrato assinado por todos. Queremos o Henrique. No fim do contrato, temos um leque de opções”, disse o vice Roberto Frizzo.


O empresário de Henrique aumentou a pressão sobre o Palmeiras para decidir logo o futuro do zagueiro, já que o Grêmio o quer. Malaquias tem em mãos o valor que o Barcelona pede para vender o atleta (2 milhões de euros, cerca de R$ 5 milhões). O empréstimo ao time alviverde vai até junho, e a diretoria não vê motivos para resolver a situação agora.


“Não temos muito o que fazer, mas com certeza terão um jogador insatisfeito durante seis meses. Nenhum clube quer ter um jogador insatisfeito. O Palmeiras tem a prioridade e pode ter um atleta feliz. Ou pode liberar. Quero que eles definam isso logo”, disparou Marcos Malaquias, à Rádio Guaíba.


O Grêmio está disposto a pagar o que o Barcelona pede, mas não deve esperar até o meio do ano para contratar um zagueiro. Por isso, o empresário tem pressa. O time alviverde tem a prioridade de compra até o fim do empréstimo e não se opõe a negociar com o clube catalão.


Henrique faz elogios ao Palmeiras, mas mostra insatisfação com as polêmicas no clube. Já fala até em “respirar novos ares”. O Inter, outro interessado, desistiu do negócio.


Jornal Midiamax