Geral

Palestra fala sobre Transtornos Mentais e Convivência Social na Capital

Casos de crimes mostrados nos noticiários de televisão, entre eles o mais recente ocorrido em escola no Rio de Janeiro, ilustram a atribuição de “doença mental” à pessoa e o uso desse mesmo termo como justificativa para os crimes cometidos. Essa exposição pode assustar a população e causa desconforto e preconceito aos pacientes com essa […]

Arquivo Publicado em 02/05/2011, às 22h50

None

Casos de crimes mostrados nos noticiários de televisão, entre eles o mais recente ocorrido em escola no Rio de Janeiro, ilustram a atribuição de “doença mental” à pessoa e o uso desse mesmo termo como justificativa para os crimes cometidos.


Essa exposição pode assustar a população e causa desconforto e preconceito aos pacientes com essa doença. Para desmistificar essa situação, o Capsi Centro de Atenção Psicossocial Infantil – CAPSi da prefeitura promove palestra com o tema “Transtornos mentais e convivência social” que será proferida, a partir das 8 horas, pelos acadêmicos do 6º ano de Medicina da Uniderp/Anhaguera, Fernanda Campos e Suelen Pasolini.


A palestra é uma oportunidade para pacientes, pais e responsáveis a um momento de diálogo e de informações a respeito da temática. A intenção é oferecer informações das relações, condutas e comportamentos dos pacientes com transtornos mentais, entre eles a esquizofrenia. De acordo com a gerente responsável do Capsi, Rosely Gayoso, notícias da televisão e de quaisquer outros meios de comunicação em massa mostram como a sociedade atual lida com o termo “doença mental”.


“O que acontece é que estigmas sociais e papéis atribuídos a pessoas pertencentes a classes mais baixas do ponto de vista econômico e social são utilizados como uma forma de se tentar explicar os motivos para os comportamentos e condutas que estão em desacordo com a ideologia dominante da atualidade”, explica Rosely.

Jornal Midiamax