Um porta-voz da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) admitiu neste sábado (26) ser “altamente provável” que uma aeronave da aliança ocidental tenha sido a responsável por um ataque a um posto militar no Paquistão, com um saldo de 25 soldados mortos.

O general de brigada Carsten Jacobson disse que o incidente está sendo investigado e ofereceu suas condolências ao Paquistão, que, por sua vez, manifestou “indignação” devido ao episódio.

O ataque aéreo, segundo autoridades paquistanesas, ocorreu na madrugada de hoje, em um posto de checagem na região tribal de Mohmand. Se confirmada, a ofensiva tende a complicar ainda mais as relações do Paquistão com os Estados Unidos, já deterioradas desde que Washington realizou uma ação em maio para matar Osama Bin Laden em território paquistanês.

Em retaliação, autoridades do Paquistão informaram que o país interrompeu duas rotas de passagem, pela fronteira, de suprimentos e combustíveis destinados à Otan.

O premiê paquistanês, Yusuf Raza Gilani, qualificou a ofensiva ocidental de “ultrajante” e ordenou uma reunião emergencial de seu gabinete.