Geral

ONU analisa hoje questão de direitos humanos na Síria

O Conselho dos Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas) se reúne nesta sexta-feira (2), em sessão especial, para discutir a situação na Síria. Pelos cálculos da ONU, mais de 4 mil pessoas morreram no país em decorrência dos embates entre manifestantes e forças policiais. A sessão foi marcada a pedido da União Europeia […]

Arquivo Publicado em 02/12/2011, às 11h43

None

O Conselho dos Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas) se reúne nesta sexta-feira (2), em sessão especial, para discutir a situação na Síria. Pelos cálculos da ONU, mais de 4 mil pessoas morreram no país em decorrência dos embates entre manifestantes e forças policiais.

A sessão foi marcada a pedido da União Europeia que pretende colocar em pauta o relatório divulgado, há quatro dias, que acusa o governo do presidente sírio, Bashar Al Assad, de estar diretamente envolvido nos casos de torturas, assassinatos, estupros, desaparecimentos e violência contra crianças.

A alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navi Pillay, disse ontem (1º) que a Síria vive uma “guerra civil”. Para ela, a situação no país se agrava diariamente em decorrência dos desertores que se dispõem a usar armas.

“Os números que serão apresentados nesta sexta-feira na sessão especial do Conselho de Direitos Humanos sobre a Síria ainda são conservadores. As informações que estamos recebendo mostram que há muito mais [vítimas]”, disse Navi Pillay.

Por cerca de dois meses, uma comissão de peritos coletou 223 depoimentos e levantou os dados sobre os casos de violações de direitos humanos no país. A equipe foi composta pelo brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, pela norte-americana Karen Koning AbuZayd e pela turca Yakin Erturk. Os três analisaram questões relativas aos campos de refugiados, ao direito humanitário e à violência contra as mulheres.

Jornal Midiamax