Geral

Onça que vive na Base Aérea da Capital se recupera após cirurgia

A onça-pintada da Base Aérea de Campo Grande passou por cirurgia nesta quinta-feira (10), no Hospital Veterinário da Universidade Anhanguera-Uniderp, e já retornou ao lar. O procedimento cirúrgico para a retida de um nódulo no baço durou cerca de 1h30. O material coletado foi encaminhado para análise clínica. O felino chamado, Joaquim, tem 16 anos […]

Arquivo Publicado em 12/03/2011, às 00h03

None

A onça-pintada da Base Aérea de Campo Grande passou por cirurgia nesta quinta-feira (10), no Hospital Veterinário da Universidade Anhanguera-Uniderp, e já retornou ao lar. O procedimento cirúrgico para a retida de um nódulo no baço durou cerca de 1h30. O material coletado foi encaminhado para análise clínica.


O felino chamado, Joaquim, tem 16 anos e pesa cerca de 100 kg. Ele foi sedado na Base Aérea de Campo Grande e transportado até o hospital. Todo trajeto foi acompanhado pela médica veterinária Alda Izabel de Souza. De acordo com a profissional, pela idade avançada para um felino, Joaquim se encontra debilitado. “A cirurgia foi de alto risco por ser um animal idoso, mas tudo correu bem e o Joaquim poderá se recuperar na Base mesmo”, informou Alda.


Joaquim foi encontrado ainda filhote e muito ferido em uma fazenda no Pantanal. “Quando encontramos esses animais silvestres geralmente estão muito machucados, e após se recuperarem dificilmente conseguem se readaptar ao seu habitat, comentou o coronel Marconi, que cuida de Joaquim desde sua chegada a Base Aérea.

Jornal Midiamax