Geral

Número de mortos em terremoto na Espanha chega a 10, diz governo

Dez pessoas morreram vítimas de um terremoto de magnitude 5,3 que atingiu o sudeste da Espanha no fim da tarde desta quarta-feira (11), segundo o governo federal. As vítimas estavam na cidade histórica de Lorca, que remonta ao período medieval. Houve desmoronamentos de prédios, segundo o prefeito, Francisco Jodar. A TV local mostrou imagens de […]

Arquivo Publicado em 11/05/2011, às 20h09

None

Dez pessoas morreram vítimas de um terremoto de magnitude 5,3 que atingiu o sudeste da Espanha no fim da tarde desta quarta-feira (11), segundo o governo federal.


As vítimas estavam na cidade histórica de Lorca, que remonta ao período medieval. Houve desmoronamentos de prédios, segundo o prefeito, Francisco Jodar.


A TV local mostrou imagens de construções históricas, inclusive um campanário, destruídos na localidade, localizada a cerca de quatro quilômetros do epicentro, na região espanhola de Murcia.


Uma TV local flagrou o momento de parte da queda da torre.


Os danos foram generalizados na pequena cidade de 90 mil habitantes, segundo Jodar. Dez mil pessoas ficaram desabrigadas, de acordo com o governo espanhol.


“O que estamos fazendo agora mesmo é atender aos feridos e vendo as possíveis vítimas, e depois temos todos os serviços de emergência ativos”, disse.


Os técnicos municipais estão analisando se os edifícios têm danos estruturais ou apenas nas fachadas.


O acesso a Lorca era muito complicado pela estrada, informou a rádio RNE.


Além de Lorca, o terremoto afetou a localidade murciana de Totana, e o tremor também foi sentido em Albacete e Vélez-Rubio, na região de Almería, informou o governo.


O tremor chegou a ser sentido inclusive na capital da Espanha, embora não tenham sido reportados danos.


Tremor raso


O tremor ocorreu às 18h47 locais (13h47 de Brasília), segundo o Serviço Geológico dos EUA, que monitora e estuda abalos sísmicos.


O terremoto ocorreu a uma profundidade de cerca de um quilômetro, considerada bastante rasa para tremores e que aumenta seu potencial destrutivo.


O epicentro foi a 50 quilômetros a sudoeste de Murcia e a 353 quilômetros da capital, Madri.


As autoridades espanholas afirmaram que um outro temor, de magnitude 4,4, ocorreu pouco antes, às 15h05.


O governo espanhol mandou uma unidade militar de emergência, que existe para atender a este tipo de ocorrência, para a região para ajudar no que fosse necessário.


‘O chão começou a tremer’


“De repente, o chão começou a tremer, minha mãe chegou gritando para ficarmos embaixo dos portais”, afirmou Emilio,  morador de Murcia, à televisão pública espanhola.


“Todo o centro de Lorca foi atingido”, acrescentou também à rádio pública o delegado do governo em Murcia, Rafael González Tovar.


“Estou morta de medo, isto é como um filme”, declarou Virtudes, uma médica de Lorca, no site do “El País”. “Esperamos as réplicas”, disse.


O sudeste da Espanha é uma das regiões de maior periculosidade sísmica da Península Ibérica e é normal que se alcancem estas magnitudes, mas não temos constâncias de magnitudes maiores na região”, afirmou à rádio pública o diretor da rede sísmica espanhola, Emilio Carreño.


O maior terremoto sofrido na região de Murcia ocorreu em 1999 e alcançou 5,2 de magnitude, segundo o jornal “El País”.


O último terremoto mortífero registrado no país deixou sete mortos em Huelva (sudoeste), teve magnitude 7,8 e epicentro no sudoeste do Cabo de São Vicente (Portugal).


‘Profecia’ em Roma


O tremor ocorre no mesmo dia para o qual um suposto “sismólogo amador” italiano havia previsto que um devastador abalo destruiria Roma.


A “profecia” provocou medo nos moradores da capital da Itália.

Jornal Midiamax