Geral

Novas explosões são registradas no reator 1 da usina de Fukushima

O temor de um acidente nuclear no Japão deixou em alerta máximo a Agência Internacional de Energia Atômica. Os níveis de radiação ainda são preocupantes na usina de Fukushima, onde ocorreu a explosão. Uma segunda instalação acionou o alarme de emergência: a usina de Onagawa. Especialistas informaram que os níveis de radioatividade chegaram a subir […]

Arquivo Publicado em 14/03/2011, às 09h56

None

O temor de um acidente nuclear no Japão deixou em alerta máximo a Agência Internacional de Energia Atômica. Os níveis de radiação ainda são preocupantes na usina de Fukushima, onde ocorreu a explosão. Uma segunda instalação acionou o alarme de emergência: a usina de Onagawa.


Especialistas informaram que os níveis de radioatividade chegaram a subir no domingo (13) e já se normalizaram. A previsão é novos tremores. O Centro Sismológico da Austrália avalia que existem 70% de risco de haver outro terremoto acima de sete pontos na escala Richter, que poderia provocar um novo tsunami.


O serviço geológico americano está monitorando os terremotos na região japonesa. Os círculos mostram os tremores secundários que atingiram o Japão desde sexta-feira (11). Já são mais de 350.


Como a situação ainda é muito instável, o Departamento de Estado americano orientou a população dos Estados Unidos a não viajar para o Japão. Analistas avaliam o impacto do terremoto na economia e acreditam que o mercado de seguradoras deve ter um prejuízo de US$ 100 bilhões.


Profissionais da China levaram a experiência que usaram para resgatar as vítimas do terremoto de 2008. Equipes de resgate de 70 países estão ajudando a buscar sobreviventes e a levar água, comida e medicamentos para a população atingida.

Jornal Midiamax