Geral

No interior de Mato Grosso do Sul, professores protestam contra descumprimento do piso

No interior, os professores realizaram protestos contra o descumprimento da lei do Piso Salarial Profissional nesta quarta-feira. Em Nova Andradina, os professores se reuniram em frente ao Museu Municipal e fizeram uma passeata pela Avenida Antônio Joaquim de Moura Andrade empunhando faixas e entregando panfletos sobre as principais reivindicações da classe. O movimento contou a...

Arquivo Publicado em 16/03/2011, às 14h10

None
2082465096.jpg

No interior, os professores realizaram protestos contra o descumprimento da lei do Piso Salarial Profissional nesta quarta-feira.

Em Nova Andradina, os professores se reuniram em frente ao Museu Municipal e fizeram uma passeata pela Avenida Antônio Joaquim de Moura Andrade empunhando faixas e entregando panfletos sobre as principais reivindicações da classe. O movimento contou ainda com educadores de Batayporã, Ivinhema, Taquarussu e representantes de toda a região.

Após a passeata, os manifestantes se reuniram em frente à Prefeitura Municipal, onde confirmariam uma reunião com o prefeito Gilberto Garcia, que será realizada na manhã desta quinta-feira (17). Logo depois, todos os professores se dirigiram para a UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) onde haveria uma reunião com toda a categoria.

Nesta quarta-feira, às 14h, haverá uma audiência pública em Campo Grande, na Assembléia Legislativa, para debater a aplicação do piso salarial em Mato Grosso do Sul. Mais paralisações estão previstas, mas suas definições serão feitas a partir desta quinta-feira (17).

Reivindicações

De acordo com o presidente do Simted de Nova Andradina, Edson Granato, o objetivo da mobilização é para que os governos estadual e municipal cumpram integralmente a lei, valorizando o profissional em educação, que atua na rede pública de ensino, pela melhor condição de trabalho, plano de cargos e carreiras, redução da carga horária, fim da superlotação das salas de aula, concurso público imediato e o cumprimento das metas estabelecidas durante a Confederação Nacional da Educação, realizada em 2010.

“Isso é alerta nacional”

Nesta terça-feira, o governador André Puccinelli descartou em Nova Andradina a possibilidade de um greve dos professores da rede estadual de ensino. “Isso é alerta nacional. Isso é para os estados que não cumprem a legislação e aqui nós estamos cumprindo”, disse ele momentos antes da inauguração da Escola Estadual Luiz Carlos Sampaio.

Jornal Midiamax