Geral

No 1º jogo sem Muricy, Flu perde do Boavista por 2 a 0 e vê crise aumentar

A palavra de ordem no Fluminense era vencer o Boavista, neste sábado, no Engenhão, pela quarta rodada da Taça Rio, para dar um tempo na crise agravada após a conturbada saída de Muricy Ramalho do comando tricolor, no último domingo. Mas na primeira partida sem o técnico campeão brasileiro, o time decepcionou a torcida. Apesar […]

Arquivo Publicado em 20/03/2011, às 00h08

None

A palavra de ordem no Fluminense era vencer o Boavista, neste sábado, no Engenhão, pela quarta rodada da Taça Rio, para dar um tempo na crise agravada após a conturbada saída de Muricy Ramalho do comando tricolor, no último domingo. Mas na primeira partida sem o técnico campeão brasileiro, o time decepcionou a torcida. Apesar da posse de bola por mais tempo na partida, se mostrou apático, totalmente sem inspiração. O adversário da Região dos Lagos jogou estrategicamente nos erros, explorou bem o contra-ataque, a bola parada, e saiu do Engenhão com uma vitória por 2 a 0 – gols de Gustavo, de falta, e Max, no segundo tempo -, que só piorou a situação nas Laranjeiras.


Com o preparador físico Ronaldo Torres de técnico interino – a diretoria ainda não definiu o nome em uma lista que tem Levir Culpi como um dos favoritos -, o clube vive crise em ebulição às vésperas de jogo crucial na Libertadores. Na próxima quarta-feira, enfrenta pela quarta rodada o América do México, no Engenhão, precisando vencer para continuar com chances de passar à próxima fase. E o time saiu de campo neste sábado debaixo de vaias e gritos de “time sem-vergonha”, especialmente o lateral Júlio César. Apenas o goleiro Ricardo Berna, melhor da equipe, o zagueiro Digão e o meia Conca escaparam da ira dos tricolores.


Pela Taça Rio, Fluminense e Boavista voltam a jogar no próximo fim de semana. No sábado, o time de Saquarema, que agora soma 9 pontos ganhos e assume até agora a liderança do Grupo A – o Flamengo, com 7, joga neste domingo contra o Cabofriense – enfrenta o Botafogo. No dia seguinte, o Tricolor, que se mantém com 7 pontos no Grupo B e caiu para o terceiro lugar, fora da zona de classificação para as semifinais – foi superado pelo Olaria, que derrotou o América -, enfrentará o Vasco, no Engenhão.


A última derrota do Fluminense diante de uma equipe considerada pequena foi na quarta rodada do Campeonato Carioca de 2009, quando perdeu para o Duque de Caxias por 3 a 2, em Xerém. Nos últimos 29 jogos diante de clubes de menor investimento, o Tricolor obteve 25 vitórias e quatro empates.

Jornal Midiamax