Geral

Nelsinho não decidiu se homologa emenda que muda Lei do Silêncio, diz líder do prefeito

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, 49, do PMDB, ainda não definiu se homologa ou não a polêmica emenda aprovada pela Câmara dos Vereadores, ontem, terça-feira (8), medida que modifica a Lei do Silêncio, informou o vereador Flávio César, 42, do PT do B, líder do prefeito. Dezenove dos 21 vereadores disseram sim à […]

Arquivo Publicado em 09/02/2011, às 14h30

None

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, 49, do PMDB, ainda não definiu se homologa ou não a polêmica emenda aprovada pela Câmara dos Vereadores, ontem, terça-feira (8), medida que modifica a Lei do Silêncio, informou o vereador Flávio César, 42, do PT do B, líder do prefeito.

Dezenove dos 21 vereadores disseram sim à emenda que despreza uma decisão judicial que proibia a realização de shows no Parque de Exposições Laucídio Coelho, eventos que descumpre a Lei do Silêncio.

Pela regra, há um limite de barulho na cidade. Com a emenda, a norma pode ser ignorada em períodos festivos, como Carnaval, dia do padroeiro da cidade, eventos no Parque de Exposições e aos finais de ano.

Flávio César disse ter conversado com o prefeito tão logo foi aprovada a emenda. Pelo dito pelo parlamentar, Nelsinho Trad prefere definir pela sanção ou não da proposta após a audiência pública que vai debater a questão, evento marcado para amanhã no auditório da Câmara Municipal.

O prefeito, disse o parlamentar, quer ouvir a opinião dos promotores de eventos, parlamentares, população e consultar a opinião do Poder Judiciário.

O barulho provocado pelos shows no Parque de Exposições, propriedade da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grossod o Sul) estaria incomodando ao menos 20 mil moradores que, segundo o representante comunitário Waldemir Popi, brigam pelo cumprimento da Lei do Silêncio há pelo menos duas décadas.

O manifesto pela emenda foi conduzido pela Acrissul.

Jornal Midiamax