Geral

Mulher com quase 300 quilos pede ajuda para emagrecer e retomar vida normal

Ela acredita estar próxima dos 300 kg, mas não sabe ao certo porque não consegue mais sair de casa para se pesar. O sonho da dona-de-casa, que mora em Campo Grande, é perder peso para cuidar dos filhos.

Arquivo Publicado em 02/02/2011, às 11h36

None

Ela acredita estar próxima dos 300 kg, mas não sabe ao certo porque não consegue mais sair de casa para se pesar. O sonho da dona-de-casa, que mora em Campo Grande, é perder peso para cuidar dos filhos.

Com um semblante de tristeza e a esperança no olhar de uma criança, a ex-diarista Fátima Aparecida Brasil, 32, recebeu a reportagem em sua casa no bairro Lajeado, para contar o drama pessoal e familiar. Ela acredita estar próxima dos 300 kg, mas não sabe ao certo porque não consegue mais sair de casa para se pesar. A dona-de-casa precisa urgentemente perder peso para retomar a vida.

“Preciso de um lugar para emagrecer, aqui em casa eu não consigo”, começa a chorar.

Por causa do peso, Cida, como é chamada pelos mais próximos, tem dificuldade de fazer tarefas rotineiras dentro de casa. “Não posso tomar banho direito sozinha e nem ficar em pé numa pia”. Aparecida mora com o marido Jair José da Cruz pintor de 39 anos, o filho Jair Michael, 17, ajudante geral, e a caçula e companheira Janesleia de 15 anos, que tem paralisia cerebral.

Aparecida conta que começou a engordar após um trauma, ela presenciou a sua filha na época com 7 anos sendo atropelada por um caminhão na avenida Guaicurus em Campo Grande. “Eu vi ela estendida no asfalto, era véspera de Natal, a minha filha ficou muito tempo na UTI, o que me deixa mais triste é porque eu que deveria estar cuidando dela, e é ela que está me cuidando”, começa a chorar novamente.

Além da vontade de cuidar da filha, e realizar tarefas diárias, Cida sofre com o deboche de outras pessoas. “Sento aqui na frente de casa, as pessoas passam e dão risada, virei referência aqui no bairro”.

A ex-diarista recebe atendimento médico em sua própria casa por médicos do Posto de Saúde próximo. Ela sofre de diabetes, pressão alta, trombose em uma das pernas e dores nos joelhos. Um ato que pode ser simples para algumas pessoas, é um dos sonhos de Cida. “Queria andar de bicicleta um dia”, se emociona.

Outro sonho é conseguir se tratar em um SPA ou clínica de emagrecimento. Parentes e amigos fizeram orçamentos, mas o custo do tratamento fica totalmente fora do alcance da família. Quem quiser ajudar, pode ligar no 9137-3526.

Obesidade: Epidemia no Brasil

Segundo dados do IBGE, nos últimos anos a obesidade se tornou uma epidemia nacional e já é apontada como problema de saúde pública no Brasil. Desde 1974, a população brasileira se tornou mais alta e ganhou peso.


Os resultados da última Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que em todas as regiões do país, em todas as faixas etárias e em todas as faixas de renda, subiu exageradamente o percentual de pessoas com excesso de peso e obesas.


Mais de 30% das crianças entre 5 e 9 anos estão com sobrepeso, enquanto cerca de 20% da população entre 10 e 19 anos também têm quilos demais. Entre os adultos, quase a metade, 48% das mulheres e a maioria, 50,1% dos homens, também precisam perder peso.

Jornal Midiamax