Geral

Ministro do Interior do Afeganistão sobrevive a atentado

O ministro afegão do Interior, Bismullah Khan, sobreviveu neste domingo (23) a uma tentativa de assassinato realizada por um terrorista suicida na província de Parwan, norte de Cabul, informou o porta-voz Siddiq Siddiqi. O atentado não deixou vítimas, acrescentou, sem dar detalhes. A província de Parwan, considerada relativamente calma, faz fronteira com o norte de Cabul. Bismul...

Arquivo Publicado em 23/10/2011, às 13h17

None

O ministro afegão do Interior, Bismullah Khan, sobreviveu neste domingo (23) a uma tentativa de assassinato realizada por um terrorista suicida na província de Parwan, norte de Cabul, informou o porta-voz Siddiq Siddiqi. O atentado não deixou vítimas, acrescentou, sem dar detalhes.


A província de Parwan, considerada relativamente calma, faz fronteira com o norte de Cabul. Bismullah Khan Mohammadi, que foi um dos principais assessores do comandante Ahmad Shah Massud, herói da resistência antissoviética e depois contra os talebans, foi nomeado para o cargo em junho de 2010 pelo presidente Hamid Karzai.


No dia 20 de setembro, o ex-presidente do Afeganistão Burhanudin Rabbani, que dirigia as negociações de paz com o Taleban, morreu em um atentado suicida em Cabul. Houve uma explosão próxima da Embaixada dos EUA e da casa do ex-presidente. Uma ambulância chegou ao local e as ruas do local foram fechadas pela polícias.


“Aconteceu um atentado suicida na rua em que Rabbani morava”, afirmou à France Presse um porta-voz da policía, Hashmat Stanikzai. Apesar da segurança reforçada no local onde fica a casa de Rabbani em Cabul, um distrito que abriga as embaixadas, o ataque contra ele ocorreu apenas uma semana depois de uma ofensiva de 20 horas nos limites da área. “Rabbani foi martirizado”, disse à Reuters o chefe do Departamento de Investigação Criminal da Polícia de Cabul, Mohammed Zahir.


Um alto conselheiro do presidente afegão, Hamid Karzai, ficou gravemente ferido no atentado que matou Rabbani, disse uma fonte na chefia da polícia. “Masoom Stanekzai está vivo, mas seriamente ferido”, afirmou a fonte, que não quis ser identificada por não ser autorizada a falar à imprensa Rabani foi presidente entre 1992 e 1996, antes da chegada dos Talebans ao poder.


Ele dirigia o alto Conselho da Paz no Afeganistão, órgão empenhado em negociar uma solução política para o fim da guerra no país. Dias depois, uma tentativa de assassinato do presidente afegão, Hamid Karzai, foi desbarata pelas forças de segurança do país.

Jornal Midiamax