Geral

Ministério Público denuncia todos políticos de cidade

O Ministério Público (MP) de Minas Gerais denunciou gastos irregulares da administração pública de Lavras que atingem a prefeita, Jussara Menicucci; o vice, Cassimiro da Silva; e vereadores. De acordo com o órgão, teriam sido desviados R$ 488.738,30 em verbas de gabinete pelos legisladores e R$ 28.211,20 em diárias de viagem pelos chefes do Executivo. […]

Arquivo Publicado em 20/12/2011, às 01h34

None

O Ministério Público (MP) de Minas Gerais denunciou gastos irregulares da administração pública de Lavras que atingem a prefeita, Jussara Menicucci; o vice, Cassimiro da Silva; e vereadores. De acordo com o órgão, teriam sido desviados R$ 488.738,30 em verbas de gabinete pelos legisladores e R$ 28.211,20 em diárias de viagem pelos chefes do Executivo.


A Câmara dos Vereadores vinha, desde 2001, editando atos normativos regulamentando o pagamento da verba indenizatória para despesas como combustível, alimentação e telefone, de acordo com a denúncia. Há vereadores, conforme o MP, que gastaram mais de R$ 20 mil em gasolina, apesar de morarem próximos à sede da Câmara. Dessa forma, eles percorreriam em média 3 mil km todos os meses.


Além disso, as despesas indenizadas deveriam ser custeadas pela Câmara e contratadas por meio de processo licitatório. No entanto, de acordo com o MP, era dado aos vereadores o poder de adquirir os produtos livremente. No Executivo, foram constatados gastos irregulares referentes ao pagamento de diárias. Haveria despesas com a compra de bebidas alcoólicas e de refeições em restaurantes para terceiros em outras cidades, como Brasília e Belo Horizonte.


Se condenados, todos poderão perder os cargos e direitos políticos, além de terem de devolver as quantias gastas irregularmente. Além disso, os vereadores foram denunciados pelo crime de peculato e podem ser condenados a até 12 anos de prisão.

Jornal Midiamax