Um menino de 12 anos e duas adolescentes de 14 e 16 foram recolhidos na tarde desta terça-feira (30) na zona rural de Campo Grande por suspeita de serem abusados sexualmente pelo padastro há aproximadamente dois anos.

O Conselho Tutelar recebeu uma denúncia e policiais da Depca (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente) foram buscar os menores. A menina de 16 anos afirmou em depoimento para a delegada que o padastro mantinha relações sexuais com ela e com a irmã de 14.

Ela disse ainda que contou para a avó sobre os abusos e que esta contou para a mãe das meninas, mas não acreditou na história. A mãe acabou perguntando para a filha de 14, que confirmou a história. 

A criança de 12 anos disse que o abuso do padastro se resumia no toque, o que é considerado estupro de vulnerável, porque o menino é menor de 14 anos. Há aproximadamente 5 meses o padastro não faz nada com os enteados, segundo eles. Exatamente o
período que a mãe e a avó ficaram sabendo do fato.

Como não foi feito o flagrante, o acusado vai responder em liberdade sobre o caso.