Geral

Mato Grosso do Sul perde R$ 101 milhões em cortes de emendas ao Orçamento da União

As emendas ao Orçamento da União propostas pela bancada parlamentar de Mato Grosso do Sul no Congresso sofreram cortes de R$ 101,1 milhões, por medida de contingência do governo federal. O ajuste global nas contas – anunciado pela equipe econômica na semana passada – chegou a R$ 50 bilhões, sendo R$ 18 bilhões retirados de […]

Arquivo Publicado em 14/02/2011, às 12h52

None

As emendas ao Orçamento da União propostas pela bancada parlamentar de Mato Grosso do Sul no Congresso sofreram cortes de R$ 101,1 milhões, por medida de contingência do governo federal. O ajuste global nas contas – anunciado pela equipe econômica na semana passada – chegou a R$ 50 bilhões, sendo R$ 18 bilhões retirados de despesas sugeridas pelos parlamentares.


A previsão de receitas para 2011, aprovada pelo Congresso em dezembro do ano passado, foi reduzida de R$ 819 bilhões para R$ 801 bilhões. Para o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o governo refez o cálculo e considerou “mais realista” o novo valor.


Parlamentares de MS haviam conquistado a inclusão de R$ 354,3 milhões em emendas a serem destinadas para obras no Estado. Porém, o governo vetou – em parte ou integralmente – aditivos dos seguintes deputados federais e senadores: Marçal Filho (PMDB), Antonio Carlos Biffi (PT), Valter Pereira (PMDB), Vander Loubet (PT), Dagoberto Nogueira (PDT) e Delcídio do Amaral (PT).


Veja ao final da matéria a relação de emendas parlamentares antes dos cortes


A manutenção de trechos rodoviários no entroncamento BR-163 (saída de Dourados) até Nova Andradina, BR-376, tinha R$ 25 milhões previstos por Marçal e foi cortada na íntegra. Mesmo destino teve a manutenção de trechos rodoviários na BR-262, proposto por Biffi: R$ 35 milhões.


A emenda de Vander Loubet, Dagoberto e Valter Pereira para reformas de trecho rodoviário da BR-163 sofreu corte de R$ 21,1 milhões. Já Delcídio esperava contar com R$ 20 milhões para a instalação de espaços culturais no Estado, mas a proposta foi desprovida no Orçamento. (Colaborou Edmir Conceição) (Atualizada às 15 horas para correção de informação)

Jornal Midiamax