Geral

Mato Grosso do Sul é referência em educação para surdos

Durante todo o mês de setembro, vários estados brasileiros estão realizando eventos para discutir a importância da educação em língua de sinais para deficientes auditivos. O movimento nacional recebeu o nome de Setembro Azul, pois a cor é o símbolo dos surdos. A diretora administrativa da Feneis (Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos), […]

Arquivo Publicado em 28/09/2011, às 12h51

None

Durante todo o mês de setembro, vários estados brasileiros estão realizando eventos para discutir a importância da educação em língua de sinais para deficientes auditivos. O movimento nacional recebeu o nome de Setembro Azul, pois a cor é o símbolo dos surdos.

A diretora administrativa da Feneis (Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos), Shirley Vilhalva, participou da sessão da Assembleia Legislativa de ontem (27) e pediu apoio dos deputados na luta em defesa da educação bilíngue para surdos.

A intérprete Karina Albuquerque fez simultaneamente a tradução oral do discurso. “O movimento tem a intenção de sensibilizar os agentes políticos e a sociedade para a importância da educação em língua de sinais para os deficientes auditivos. Mato Grosso do Sul é referência, possui várias conquistas, entre elas a inclusão de intérpretes nas escolas e órgãos públicos. Viajo pelo Brasil e percebo que, na maioria dos estados, os surdos estão sozinhos nas salas de aula”, destacou Shirley.

Mesmo com tantos avanços, Shirley disse que a verdadeira inclusão dos surdos na sociedade inicia-se no respeito à diferença linguística e cultural. “A nossa cultura não pode ser mais ignorada. Defendemos a abertura de escolas bilíngues que ofereçam a Linguagem Brasileira de Sinais como primeira língua. Por isso, estamos buscando o apoio de todos os parlamentares desta Casa de Leis”, afirmou.

Jornal Midiamax