Geral

Marcas pegam carona na onda verde dos carros elétricos

Os carros movidos a eletricidade são a nova coqueluche do setor automotivo mundial. Por aqui, a tecnologia está longe de chegar às ruas, já que não se abastece um elétrico em qualquer tomada. “É preciso ter uma infraestrutura que o País nem sequer começou a discutir”, diz Murilo Moreno, diretor de marketing da Nissan. Mesmo […]

Arquivo Publicado em 05/12/2011, às 09h48

None

Os carros movidos a eletricidade são a nova coqueluche do setor automotivo mundial. Por aqui, a tecnologia está longe de chegar às ruas, já que não se abastece um elétrico em qualquer tomada. “É preciso ter uma infraestrutura que o País nem sequer começou a discutir”, diz Murilo Moreno, diretor de marketing da Nissan. Mesmo assim, muitas montadores têm trazido os “carros verdes” para o Brasil. A estratégia é colar a imagem da empresa a um produto politicamente correto.

A Nissan trouxe o Leaf, primeiro carro 100% elétrico produzido em larga escala no mundo, à capital paulista, durante o evento Nissan Inova Show, no último fim de semana.

“Fizemos o mesmo em vários países onde a Nissan atua”, diz Moreno. Mas, diferente do que acontece no Brasil, o evento promovia só o Leaf. Aqui, outros modelos Nissan pegam carona na novidade do elétrico. “A marca ainda é pouco conhecida no País. O elétrico mostra que temos tecnologia”, diz o diretor da companhia japonesa, que não tem planos de vender o Leaf por aqui, ao menos enquanto o governo não tiver um plano de incentivos. “O governo sequer fala no assunto”, diz.

A General Motors também promove seu elétrico Volt no País, mesmo sem intenção de vendê-lo aqui no curto prazo. A empresa criou a VoltXpedition: uma expedição com cinco modelos trazidos dos Estados Unidos. Conduzidos por jornalistas, os elétricos já passaram por São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Nesta semana, chegam a Pernambuco. Em cada parada, o carro é levado à uma universidade e apresentado à comunidade acadêmica. “O Volt é um produto revolucionário no seu conceito”, diz Pedro Luiz Dias, gerente de comunicação da GM, para quem o produto também dá visibilidade à marca.

Com um modelo híbrido movido a eletricidade e gasolina, a Toyota anunciou, para o próximo ano, o início das vendas no Brasil do Prius. A empresa já planeja uma versão híbrida com etanol.

Para promover o modelo, 15 Prius já estão no País e alguns serão emprestados a celebridades (ou formadores de opinião). Nos EUA, principal mercado do modelo, o garoto-propaganda do Prius é o skatista Bob Burnquist, conhecido por ações de defesa do meio ambiente.

Outro elétrico que tem circulado por São Paulo é o Mitsubishi i-MiEV. O modelo é levado para exposições e shopping centers e teve uma unidade vendida no País desde o início de 2010. Sem incentivos, o preço do compacto é alto: mais de R$ 200 mil.

Jornal Midiamax