Geral

Líder religioso do Irã condena ataque à embaixada britânica em seu país

O aiatolá Ahmad Khatami condenou neste domingo (4) o ataque à embaixada britânica em Teerã, na última terça-feira (29), por manifestantes islâmicos. Ele considerou o ataque uma “ação ilegal” e contra os interesses do país. “O ataque à embaixada e a sua ocupação equivalem à ocupação de um país estrangeiro e é ilegal”, disse Khatami, […]

Arquivo Publicado em 04/12/2011, às 14h17

None

O aiatolá Ahmad Khatami condenou neste domingo (4) o ataque à embaixada britânica em Teerã, na última terça-feira (29), por manifestantes islâmicos. Ele considerou o ataque uma “ação ilegal” e contra os interesses do país. “O ataque à embaixada e a sua ocupação equivalem à ocupação de um país estrangeiro e é ilegal”, disse Khatami, um dos líderes religiosos do Irã e próximo do guia supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei.


“Ter um espírito revolucionário não significa que as embaixadas que se encontram no solo da República islâmica tenham um sentimento de insegurança, não é do interesse do país e já o disse claramente: sou contra o ataque a embaixadas estrangeiras e à sua ocupação”, acrescentou.


Algumas centenas de manifestantes atacaram e saquearam a embaixada do Reino Unido em Teerã depois que que o governo britânico decidiu suspender todas as transações financeiras com bancos iranianos, para assinalar a sua preocupação com o desenvolvimento do programa nuclear do Irã.


Na quarta-feira (30), o chefe da diplomacia britânica deu aos diplomatas iranianos 48 horas para deixar o Reino Unido, em represália pelo ataque e saque da embaixada britânica.


Neste domingo, uma nova explosão ocorreu perto da embaixada britânica no Bahrein. Segundo o Ministério do Interior, uma bomba explodiu na frente de um ônibus em Ras Rommane, o bairro diplomático da capital do Bahrein, Manamá. No entanto, as autoridades não informaram se houve vítimas.

Jornal Midiamax