Geral

Laudo sobre morte de bebê sai em 10 dias

O resultado do laudo do Instituto Médico Legal (IML) que vai apontar a causa da morte da criança de 1 ano e 2 meses, que caiu num rio após acidente de carro, deve sair em dez dias. A informação é do IML. A morte de Crystal foi confirmada às 20h30 de sexta-feira (25) pela Secretaria […]

Arquivo Publicado em 26/02/2011, às 16h20

None

O resultado do laudo do Instituto Médico Legal (IML) que vai apontar a causa da morte da criança de 1 ano e 2 meses, que caiu num rio após acidente de carro, deve sair em dez dias. A informação é do IML. A morte de Crystal foi confirmada às 20h30 de sexta-feira (25) pela Secretaria municipal de Saúde. Enterro será às 15h, no Cemitério de Inhaúma, no subúrbio.

O acidente ocorreu na quinta-feira (24), no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O bebê estava internado em estado gravíssimo no Hospital municipal Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul.

No acidente, a criança ficou submersa durante 20 minutos e foi resgatada pelos bombeiros com vida. Abalados, os parentes da criança correram para o hospital para a liberação do corpo: “A gente não tem o que falar. Minha mãe está passando mal, meu pai está passando mal. Todo mundo lá em casa está chocado com isso”, disse Eliziane Costa, tia da menina.

De acordo com o IML, o corpo de cristal já está liberado. Parentes chegaram no fim da manhã deste sábado para providenciar o enterro. A causa da morte da menina ainda está sendo investigada. A perita responsável pelo laudo pediu exames mais detalhados para saber se o motivo foi o afogamento.

Motorista indiciado

Segundo a Polícia Civil, o motorista do carro foi indiciado por lesão corporal de trânsito com agravamento. Agentes da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) informaram que o motorista dirige há 8 anos com a carteira de habilitação vencida.Testemunhas contaram aos policiais que o motorista dirigia em alta velocidade.

Na delegacia, o motorista contou que, ao fazer uma ultrapassagem, foi surpreendido por outro carro. Para evitar um acidente, ele teria desviado e acabou perdendo a direção, e caído no rio. Além da menina, outras três pessoas estavam dentro do carro no momento do acidente. Ele admitiu, ainda, que havia bebido antes de dirigir.

Resgate emocionante

O cabo do Corpo de Bombeiros Luiz Carlos Peixoto Castellar, de 33 anos, que fez o resgate da menina, disse que foi emocionante: “Foi o resgate mais importante que já fiz”, disse. A água escura tornou o trabalho dos bombeiros ainda mais dificil.

Em 13 anos de corporação e com a experiência de 12 anos como mergulhador, o cabo Castellar contou que é raro uma vítima sobreviver nas condições em que a menina foi resgatada.

Jornal Midiamax