Geral

Ladrões aproveitam falta de segurança nos supermercados e shoppings de Campo Grande

A falta de segurança é comum na maioria dos estabelecimentos em mercados e shoppings de Campo Grande. Os clientes não confiam na proteção que as empresas deveriam garantir e precisam de cuidados na hora de estacionar para compras.

Arquivo Publicado em 22/03/2011, às 11h00

None
1359561445.jpg

A falta de segurança é comum na maioria dos estabelecimentos em mercados e shoppings de Campo Grande. Os clientes não confiam na proteção que as empresas deveriam garantir e precisam de cuidados na hora de estacionar para compras.

Recentes episódios de furtos de objetos e roubos de veículos dentro de estacionamentos em supermercados e shoppings trazem à tona velha discussão entre clientes e as empresas. A falta de segurança é comum na maioria dos estabelecimentos em Campo Grande e resta aos consumidores tomar cuidados na hora de estacionar para compras.

De acordo com o superintendente do Procon Estadual, Lamartine Ribeiro, a responsabilidade de produtos e objetos roubados e qualquer avaria que possa ser causado ao automóvel é de responsabilidade da empresa dona do estacionamento.

Mesmo assim, com os transtornos que os casos acabam gerando, a recomendação dos especialistas é prevenir para não ter que remediar.

O delegado da Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos) Geraldo Marim Barbosa, aconselha aos clientes que estacionam em estacionamentos particulares, assim como em qualquer local, não deixar objetos à mostra, como notebooks, pastas, bolsas entre outros.

“Em questão de segundos, utilizando uma chave mixa, o ladrão pode levar objetos ou o próprio carro”, segundo o delegado. Além dos objetos mencionados acima, aparelho de som e DVD são os produtos de roubo mais visados pelos bandidos. Ainda de acordo com Marim, um dos modelos de carro mais roubado é o Fiat Uno.

Os clientes não confiam na segurança que as empresas deveriam garantir. O aposentado Reinaldo Solan, 60, toma todas as precações para não dar “sopa ao azar”. Ele conta que retira todos os documentos, dinheiro e pertences e coloca na bolsa da esposa. “Fico desconfiado até de quem estaciona do meu lado, não podemos confiar na segurança do estacionamento.”

Como faltam cuidados por parte dos supermercados, os bandidos aproveitam. Anderson Panziera, 26, é um velho conhecido da Defurv pelas 18 passagens policiais que tem, sempre por furto de veículos. Panziera foi preso em flagrante no dia 27 de julho do ano passado pela prática do crime utilizando a chave mixa. Segundo a Defurv, a chave mixa é utilizada na maioria dos roubos e furtos a veículos.

Casos recentes

Na última quarta-feira (16), W. S. F., 25, teve a moto roubada no estacionamento do Hipermercado Extra. A vítima fez o boletim de ocorrência e horas depois a motocicleta foi localizada abandonada no Bairro Taquaral Bosque.

No último dia 20 de janeiro, R. F. C., de 22 anos, teve um aparelho de som e um jogo de tapetes furtados em plena luz do dia, no estacionamento do Atacado Maxxi, em Campo Grande.

Ele contou à polícia que deixou o veículo no estacionamento e entrou no mercado para fazer compras. Quando retornou, viu a porta do motorista torta e notou que os objetos haviam sido levados.

Já no dia 23 de dezembro do ano passado, A. R. V., de 35 anos, registrou boletim de ocorrência informando que sua esposa teve seu veículo, um Fiat Uno, roubado de dentro do estacionamento de um supermercado no bairro Monte Castelo, na região norte de Campo Grande.

A mulher notou a ausência do veículo após sair das compras e ligou para o marido. Ele, enquanto se deslocava até o supermercado, viu o carro na Avenida Euller de Azevedo. O homem ainda acompanhou o veículo, mas não conseguiu pará-lo.

O hipermercado Extra garante que, quando ocorrem furtos ou roubos, a empresa entra em contato com a vítima e “na maioria dos casos” faz o ressarcimento. Só no ano passado foi 1.787 o número total de veículos roubados em Mato Grosso do Sul em várias localidades. 1.336 foram recuperados de acordo com a Sejusp (Secretaria do Estado de Justiça e Segurança Pública).

Jornal Midiamax