Geral

Kassab se desliga de comissões do DEM, mas não pede desfiliação

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, enviou hoje (21) ao presidente do DEM, José Agripino Maia, carta pedindo seu desligamento dos cargos de presidente da Comissão Provisória do Estado de São Paulo e da Comissão Executiva do Município de São Paulo. À frente dessas comissões, o prefeito da capital paulista atuava como interventor provisório […]

Arquivo Publicado em 21/03/2011, às 21h47

None

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, enviou hoje (21) ao presidente do DEM, José Agripino Maia, carta pedindo seu desligamento dos cargos de presidente da Comissão Provisória do Estado de São Paulo e da Comissão Executiva do Município de São Paulo.


À frente dessas comissões, o prefeito da capital paulista atuava como interventor provisório nos diretórios municipal e estadual do partido. Com o seu desligamento, Alfredo Cotait Neto deverá assumir as funções.


Apesar do afastamento das presidências dessas comissões, Kassab ainda não se desfiliou do DEM. Para isso, ele precisará enviar uma carta explicitando o desejo de deixar de fazer parte do partido. Hoje, Agripino Maia disse que aguarda a carta de desfiliação do prefeito, conforme prometido por ele.


Enquanto isso, o presidente nacional do DEM diz que o partido deverá definir novos nomes para as comissões provisórias em São Paulo. “A Executiva do partido nomeará uma nova comissão provisória estadual que fará intervenção no diretório municipal”, disse Agripino.


Mesmo que o prefeito ainda estando filiado ao partido, Agripino também já falou sobre a sua saída. “É claro que é ruim perder qualquer quadro, ainda mais quando se trata do prefeito de São Paulo. Mas isso é letal para o partido? Longe disso.”


Kassab anunciou recentemente a criação do Partido Social Democrático (PSD), para onde deverá ir quando sair do DEM. Com a criação do novo partido, o prefeito paulista não corre o risco de ter seu mandato requisitado pelo DEM na Justiça. Mas, se sair da sigla e ficar sem partido por algum tempo, Kassab pode ter o mandato constestado.

Jornal Midiamax