Geral

Jovens são sequestradas na saída de festa a fantasia e libertadas após roubo de veículo

As três vítimas foram sequestradas por três homens e levadas a um cativeiro onde tinham mais cinco pessoas, inclusive uma criança. Nesta manhã, ainda fantasiadas, registraram a ocorrência na delegacia.

Arquivo Publicado em 10/02/2011, às 11h53

None
1635590379.jpg

As três vítimas foram sequestradas por três homens e levadas a um cativeiro onde tinham mais cinco pessoas, inclusive uma criança. Nesta manhã, ainda fantasiadas, registraram a ocorrência na delegacia.

Três garotas de 17, 18 e 19 anos, foram sequestradas na madrugada desta quinta-feira (10), quando saíam de uma festa a fantasia do curso de enfermagem, num bar, na avenida Afonso Pena, centro de Campo Grande.

De acordo com uma das vítimas, elas foram abordadas por três homens quando entravam na S10, de placas HSD 7489. Um deles disse que levaria o veículo, mas diante da resistência dela, acabou sacando uma arma e levando as três a um cativeiro, onde permaneceram com as mãos amarradas para trás e com os olhos vendados.

Ainda segundo a garota, neste local havia mais três homens, duas mulheres e até uma criança. Falando ao celular, ela ouviu os sequestradores dizerem que levariam a droga para Dourados e depois seguiriam ao Paraguai.

As vítimas ficaram na companhia do bando por cerca de duas horas e meia e foram liberadas, sem o carro, próximo à saída para Cuiabá.

O sequestro foi notado por uma amiga das vítimas. Segundo relatos dela, uma das colegas pediu a chave do seu carro para pegar alguns objetos mas não retornou para entregá-la antes de ir embora.

Cerca de quase uma hora depois, a amiga notou a demora, saiu da casa noturna e não as viu. Em outro carro foi pra casa, pegou a chave reserva e voltou para buscar o automóvel. Ao entrar no veículo percebeu que as coisas da amiga ainda estavam lá. Foram feitas várias ligações nos celulares das meninas e um dava como fora de área e outro não atendia.

Preocupada e percebendo que algo de errado havia acontecido, a jovem acionou policiais das CIGCOE (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais).

Por volta, das 5h, a amiga conseguiu falar com uma delas que contou o que havia acontecido e indicou onde estavam. Policiais da CIGCOE foram ao endereço e encaminharam as vítimas à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), onde registram o Boletim de Ocorrência.

Jornal Midiamax