Geral

Jovem confessa ter matado homem a marretadas e ateado fogo no corpo

Após ser interrogado, jovem entra em contradição e confessa crime de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte, na tarde desta segunda-feira (26), em Campo Grande. O fato teria ocorrido na noite do dia 23, quando um homem de 59 anos desapareceu e não deixou notícias para a família. Os familiares do mesmo fizeram um […]

Arquivo Publicado em 26/12/2011, às 19h55

None

Após ser interrogado, jovem entra em contradição e confessa crime de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte, na tarde desta segunda-feira (26), em Campo Grande. O fato teria ocorrido na noite do dia 23, quando um homem de 59 anos desapareceu e não deixou notícias para a família.


Os familiares do mesmo fizeram um boletim de ocorrência na Polícia Civil. Nesta manhã de segunda-feira (26), a filha da vítima avistou o veículo que pertencia ao seu pai, estacionado em frente a residência dele, mas com um jovem de 18 anos como condutor.


Indagado a respeito do motivo de estar com o veículo, o rapaz teria dito que o proprietário viajara para Minas Gerais e retornaria no dia cinco de janeiro, tendo deixado o veículo sob sua custódia. A filha da vítima não acreditou na história e acionou a Polícia Militar, que diante dos fatos, conduziu as partes para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila Piratininga.


O rapaz entrou em contradição a respeito da versão apresentada inicialmente e terminou confessando haver matado a vítima a marretadas. Ele contou que depois levou o corpo até o viaduto do anel rodoviário, nas proximidades do bairro Itamaracá e ateou fogo ao corpo.


No depoimento, ele também alegou que retornou hoje à residência da vítima a fim de averiguar se o crime já havia sido descoberto pela polícia. A Polícia Civil dará prosseguimento às investigações para que o caso seja elucidado.

Jornal Midiamax