O risco de uma greve de jogadores de futebol aumentou na quarta-feira na Itália, quando a Liga se recusou a assinar um acordo sobre os direitos dos jogadores, três dias antes do início da temporada da Série A.
O sindicato dos jogadores italianos (AIC) já enfatizou que seus sindicalizados não jogarão no fim de semana caso a Liga não assine o acordo, que tem sido objeto de negociações no último ano.
“A assembléia geral da Liga rejeitou o acordo com os jogadores por uma grande maioria, 18 votos a dois,” disse o presidente da Liga, Maurizio Beretta, à mídia italiana.
Beretta deve se reunir com membros da federação italiana ainda na quarta-feira.
Por duas vezes na última temporada uma greve foi evitada por pouco enquanto o AIC e a Liga tentavam selar um novo acordo coletivo para substituir o anterior, que expirou no fim da temporada de 2009/2010.
O principal ponto em discussão diz respeito aos jogadores que não são mais desejados por seus clubes. O AIC quer garantias para que esses jogadores não sejam forçados a treinar em separado dos times nem forçados a mudar.