Geral

Joel Santana deixa o comando do Botafogo

O Botafogo confirmou na manhã desta terça-feira que Joel Santana não é mais o técnico do clube. A demissão foi anunciada dois dias depois de o time ser derrotado por 2 a 0 pelo Vasco, no Engenhão, pela Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. Em breve nota oficial, o Botafogo anunciou que “o […]

Arquivo Publicado em 22/03/2011, às 12h18

None

O Botafogo confirmou na manhã desta terça-feira que Joel Santana não é mais o técnico do clube. A demissão foi anunciada dois dias depois de o time ser derrotado por 2 a 0 pelo Vasco, no Engenhão, pela Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

Em breve nota oficial, o Botafogo anunciou que “o treinador tomou a decisão em conjunto com a diretoria após conversa na manhã desta terça-feira, no CT João Saldanha”, encerrando um trabalho de quase 14 meses à frente do clube.

Foi o fim da terceira passagem de Joel pelo Botafogo, que ao total ele dirigiu por 76 jogos, obtendo 41 vitórias, 23 empates e 12 derrotas, com 142 gols pró e 58 contra. Anteriormente, ele comandou o time em 1997 e 1998 e depois em 2000 em sua segunda jornada no clube.

Apesar do bom retrospecto e do título carioca obtido no ano passado, no qual o Botafogo brigou até a última rodada do Campeonato Brasileiro para se classificar para a Copa Libertadores, o técnico vinha sofrendo os efeitos de uma relação desgastada com alguns jogadores e com a torcida botafoguense, que já pediu pela saída do treinador e o chamou de burro durante o clássico do último domingo.

Joel chegou a se indispor com Loco Abreu, principal estrela da equipe, que discutiu com o treinador durante uma partida contra o Prudente, no Brasileirão do ano passado. Já no início deste ano, o atacante uruguaio reclamou da forma com a qual o comandante armou o Botafogo logo na primeira rodada do Campeonato Carioca, em confronto com o Duque de Caxias, fato que gerou novo atrito entre os dois.

Com a saída de Joel, o Fluminense ganhou o técnico como uma opção ainda mais provável para substituir Muricy Ramalho, que pediu demissão há duas semanas. Neste período, o clube das Laranjeiras amargou a recusa de nomes de peso para o cargo e nesta segunda-feira até mesmo o pouco badalado Gilson Kleina, atual técnico da Ponte Preta, rejeitou uma proposta da diretoria do time.

Jornal Midiamax