Geral

Investimento estrangeiro surpreende e financia todo déficit externo

Os investimentos estrangeiros diretos, que são voltados para a produção, surpreenderam a todos, inclusive ao Banco Central, ao registrarem forte crescimento de 86,7% em 2010, para US$ 48,4 bilhões, segundo números divulgados nesta terça-feira (25) pela autoridade monetária. O Banco Central previa que os investimentos estrangeiros diretos somariam somente US$ 38 bilhões em 2010. ...

Arquivo Publicado em 25/01/2011, às 13h09

None

Os investimentos estrangeiros diretos, que são voltados para a produção, surpreenderam a todos, inclusive ao Banco Central, ao registrarem forte crescimento de 86,7% em 2010, para US$ 48,4 bilhões, segundo números divulgados nesta terça-feira (25) pela autoridade monetária.


O Banco Central previa que os investimentos estrangeiros diretos somariam somente US$ 38 bilhões em 2010. Essa previsão foi divulgada no mês de dezembro. Ao mesmo tempo, os economistas dos bancos estimavam um aporte de US$ 40 bilhões no ano passado.


A diferença aconteceu no mês de dezembro, quando foi registrado um forte fluxo de investimentos estrangeiros (+US$ 15,36 bilhões), valor que representa o novo recorde mensal. Com o forte saldo do último mês do ano passado, os investimentos diretos bateram recorde para um ano fechado. Até o momento, o maior valor havia sido registrado em 2008 (+US$ 45 bilhões).


Com isso, os investimentos diretos cobrem, pelo nono ano consecutivo, o rombo das contas externas brasileiras, que somou US$ 47,5 bilhões em 2010. A última vez em que o déficit em transações correntes não foi “financiado” pelos investimentos estrangeiros diretos foi em 2001.

Jornal Midiamax