Geral

Índice de infestação do Aedes aegypti permanece baixo na Capital

No último Lira (Levantamento do índice rápido de infestação do Aedes aegypti) realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) na primeira semana de setembro, o índice médio de Campo Grande foi de 0,2%. Na amostragem, nenhum bairro da cidade alcançou o índice de 1% de infestação do mosquito da dengue, percentual que sinaliza a intensificação […]

Arquivo Publicado em 29/09/2011, às 11h17

None

No último Lira (Levantamento do índice rápido de infestação do Aedes aegypti) realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) na primeira semana de setembro, o índice médio de Campo Grande foi de 0,2%. Na amostragem, nenhum bairro da cidade alcançou o índice de 1% de infestação do mosquito da dengue, percentual que sinaliza a intensificação das atividades de controle da doença.

“As notificações da dengue também estão bem baixas. Os agentes de saúde continuam fazendo o trabalho preventivo, com as visitas domiciliares e nos pontos estratégicos do município, principalmente nas borracharias, ferros-velhos, oficinas e cemitérios”, pontuou Alcides Ferreira, coordenador do Controle de Vetores do CCZ.

A recomendação de Alcides é para os moradores não descuidarem da limpeza dos quintais antes de começar o período das chuvas. A vistoria feita pela própria população deve levar em conta as calhas, lajes, caixas d’água e todo tipo de material que possa acumular água, bem como a consciência de não jogar lixo nos terrenos baldios.

O Centro de Controle de Zoonoses marcou para o dia 18 de outubro, às 14 horas, no auditório da UPA do Coronel Antonino, uma reunião com o Comitê municipal de mobilização contra a dengue. Na pauta do encontro está a ênfase na intensificação do trabalho de prevenção da doença. O Comitê é formado por instituições públicas e privadas (empresas, sindicatos e universidades).

Jornal Midiamax