Geral

Imprensa não é autorizada a registrar reunião do Fundersul

“A posição da Acrissul sempre foi contra o Fundersul, mas já que existe o imposto, vamos democratizar esta conta”, disse Chico Maia

Arquivo Publicado em 30/11/2011, às 17h59

None
1728829684.jpg

“A posição da Acrissul sempre foi contra o Fundersul, mas já que existe o imposto, vamos democratizar esta conta”, disse Chico Maia

Foi realizada na tarde desta quarta-feira (30), na sede da Agesul (Agência Estadual de Gestão e Empreendimentos), no Parque dos Poderes, em Campo Grande (MS), uma reunião para a aprovação do “Plano de Aplicação de Recursos do Fundersul para o exercício de 2012”.


De acordo com a assessoria do órgão, a reunião é de portas fechadas e a presença da imprensa não foi autorizada.


O evento conta com a presença do presidente da Acrissul, Chico Maia. Todos os membros do Conselho de Administração do Fundersul foram convocados.


No término da reunião, enquanto caminhava para ir embora, o presidente da Acrissul, Chico Maia, comentou o que foi discutido e as sugestões que apresentou.


Segundo Chico Maia, entre as sugestões está que os municípios definam onde usar os recursos do imposto.


Além disso, que os municípios escolham quais rodovias e região estão mais necessitadas de investimentos. E, melhor distribuição desses recursos para aqueles que recebem IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).


Chico Maia falou que para a Acrissul é importante usar os recursos nas estradas vicinais e rodovias principais.


Quanto à proporção do investimento, Chico Mais usou Corumbá como exemplo. “Corumbá é enorme. Não é justo que tivesse o mesmo repasse que uma cidade pequena, que recolhe pouco imposto”.


De acordo com Chico Maia, a reunião foi produtiva. “No meu entendimento foi um bom passo, senti a simpatia por parte do governo”.


Chico Maia lembrou que nunca viu com bons olhos esse imposto. “A posição da Acrissul sempre foi contra o Fundersul, mas já que existe o imposto, vamos democratizar esta conta”.


A reunião desta quarta-feira com os membros do conselho não tratou de temas como o Iagro. “Era uma reunião específica para aprovação do Plano de Aplicação de Recursos do Fundersul para o exercício de 2012. Não era uma pauta política para discutir agronegócio”, explicou Chico Maia.

Jornal Midiamax