Identificado homem encontrado morto no Jardim Campo Limpo

Foi identificado como Dorival Ricardo, de 72 anos, o homem encontrado morto na tarde desta quarta-feira (7) na cozinha de sua casa, na rua Levi Campanha, Jardim Campo Limpo em Campo Grande (MS). No momento em que os homens do Corpo de Bombeiros chegaram ao local, a vítima estava próximo à porta da varanda, nos fundos da […]
| 07/12/2011
- 23:12
Identificado homem encontrado morto no Jardim Campo Limpo

Foi identificado como Dorival Ricardo, de 72 anos, o homem encontrado morto na tarde desta quarta-feira (7) na cozinha de sua casa, na rua Levi Campanha, Jardim Campo Limpo em Campo Grande (MS). No momento em que os homens do Corpo de Bombeiros chegaram ao local, a vítima estava próximo à porta da varanda, nos fundos da residência, apenas com uma toalha e a parte debaixo do corpo descoberta.

O cabo Campos e o soldado Cinzato, do 10º BPM chegaram ao local por volta das 15h.  “Por enquanto é muito difícil saber se houve algum sinal de violência, devido ao avançado estado de decomposição do cadáver. Somente no IML (Instituto Médico Legal) poderá ser possível identificar as possíveis causas da morte”, informou Ivair Luiz Campos, delegado da Polícia Civil, que atendia a ocorrência.

O delegado revelou ainda que, dentro do imóvel, que está em nome de Dario Benedito da Silva, não havia nada fora do lugar, mostrando que supostamente não houve nenhum tipo de luta corporal por ali.

Os policiais acreditam que Ricardo pode ter sofrido um infarto. “Ele tinha problema de pressão alta e, nos últimos dias, não estava muito bem de saúde, tomando muito remédio controlado”, essa foi a informação de Aparecida Alves da Costa. A dona de casa disse que, de vez em quando recebia para cozinhar para sr Ricardo. E como ela também tem problema de pressão alta, aproveitava e fazia comida com pouco sal para os dois.

Vítima morava sozinha

Nossa equipe de reportagem entrou no quintal de sr Vicente e pôde conferir a situação. Muitas moscas já rondavam o corpo e mesmo a uns 15 da vítima, o cheiro já estava muito forte.
“A última vez que eu vi ele, acho que foi na segunda-feira. Senti um cheiro muito forte vindo da casa e de repente, olhando por cima do meu muro, eu vi o vizinho caído”, relatou Vicente Ferreira da Silva.

Os peritos da Polícias Civil, o delegado e os homens da Polícia Militar tiveram que usar máscara e se proteger muito bem para adentrarem ao imóvel. “Tá difícil até respirar por aqui, o cheiro tá forte demais, o corpo pode estar há mais tempo ainda. E com esse calor, fica muito complicada a situação”, falou o delegado Ivair. 

De acordo com o vizinho (Vicente), a vítima trabalhava como motorista, fazendo fretes e morava sozinha na casa há apenas seis meses. Os vizinhos informaram que ele nunca teve problemas com os demais moradores, que era uma pessoa muito tranquila. “A última vez que vi o vizinho, acho que foi na segunda-feira, quando chegava da Igreja”, completou Vicente.

Até o momento em que o Midiamax esteve no local, nenhum parente de Ricardo havia sido encontrado. Os policiais tentavam contactar um filho da vítima.

Veja também

A página foi criada para dar mais transparência sobre publicidade eleitoral exibida por meio de todas as plataformas da empresa

Últimas notícias