Geral

Ibama fiscaliza carga de produtos perigosos na hidrovia Paraná-Paraguai

Equipes do Ibama fiscalizam na tarde desta quinta-feira (3) o transporte de cargas perigosas na hidrovia Paraná-Paraguai, na altura de Corumbá. A hidrovia conta hoje com uma movimentação de cargas em torno de 5,8 milhões de toneladas/ano. O transporte de cargas perigosas na hidrovia envolve produtos como combustível, minério de ferro, produtos químicos como tintas, […]

Arquivo Publicado em 03/02/2011, às 18h16

None

Equipes do Ibama fiscalizam na tarde desta quinta-feira (3) o transporte de cargas perigosas na hidrovia Paraná-Paraguai, na altura de Corumbá. A hidrovia conta hoje com uma movimentação de cargas em torno de 5,8 milhões de toneladas/ano.


O transporte de cargas perigosas na hidrovia envolve produtos como combustível, minério de ferro, produtos químicos como tintas, gás, nafta e carvão e precisam ter licenciamento do órgão ambiental para transitar pela hidrovia. 


A maior parte das cargas são de minério de ferro, manganêz, grãos e clínguer rio abaixo e fertilizantes, combustível e cargas em geral rio acima. Esta é a primeira operação de fiscalização de cargas perigosas  que o Ibama vai fazer na hidrovia Paraná-Paraguai.


A Polícia Militar Ambiental e a Capitania dos Portos da Marinha de Ladário apoiam os fiscais do Ibama, que devem permanecer no rio até o final da tarde.

Jornal Midiamax