Geral

Hosni Mubarak renuncia ao poder no Egito

Vice-presidente Omar Suleiman também deixou o cargo, que ficará com junta militar. Mubarak tinha ido para balneário no Mar Vermelho, segundo seu partido. Povo, que pedia saída imediata havia 18 dias, celebrou nas ruas do Cairo.

Arquivo Publicado em 11/02/2011, às 16h20

None
577278491.jpg

Vice-presidente Omar Suleiman também deixou o cargo, que ficará com junta militar. Mubarak tinha ido para balneário no Mar Vermelho, segundo seu partido. Povo, que pedia saída imediata havia 18 dias, celebrou nas ruas do Cairo.

O vice-presidente do Egito, Omar Suleiman, disse nesta sexta-feira (11) em pronunciamento na TV estatal que o presidente Hosni Mubarak renunciou, após 18 dias de violentos e crescentes protestos de rua que deixaram mais de 300 mortos e 5.000 feridos.


Depois de 30 anos no poder, ele entregou o poder ao Exército, disse Suleiman.


A notícia da renúncia, exigida pelos manifestantes, /foi imediatamente celebrada com festa nas ruas do Cairo e das outras grandes cidades do Egito.


Na lotada Praça Tahrir, transformada em centro nervoso dos protestos, manifestantes cantavam: ‘o povo derrubou o governo’.


Mubarak havia partido pouco antes para o balneário de Sharm el Sheij, no Mar Vermelho, a 400 km do Cairo, informou Mohammed Abdellah, porta-voz de seu partido, o Nacional Democrático


Mubarak, que tem uma residência no balneário, deixou a capital em meio a mais um dia de grandes protestos de rua pedindo sua saída imediata do governo.


Na véspera, ele havia anunciado a transferência de seus poderes a Suleiman, mas isso não satisfez os oposicionistas.


Nesta sexta-feira, o Exército havia soltado nota prometendo  levantar o estado de emergência sob o qual o país vive desde 1981, “assim que as circunstâncias atuais terminarem”.


Os militares também prometeram garantir uma eleição presidencial “livre e justa” em setembro, além de mudanças na Constituição e da proteção da nação, que vive há 18 dias uma crise política sem precedentes, com fortes manifestações de rua pedindo a renúncia imediata do presidente, de 82 anos e há 30 no poder.

Jornal Midiamax